terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Exposição de trabalhos de Educação Tecnológica 2011

A Escola Secundária Domingos Rebelo como instituição inteligente e o Grupo de Educação Tecnológica não deixaram, neste presente ano letivo 2011/2012, a tradição natalícia ficar à deriva.
Assim, em Dezembro, dinamizou-se junto dos alunos, uma Exposição Pedagógica dos trabalhos natalícios, organizada pelo grupo de Educação Tecnológica, com destaque para a participação de todos os alunos dos sétimos, oitavos e nonos anos, que demonstraram grande imaginação, criatividade, empenho e dedicação na realização desta iniciativa, demonstrando, desta forma, a assunção axiológica perante uma tradição tão pertinente.

Todas as atividades realizadas foram acompanhadas e desenvolvidas pelos Docentes da Disciplina: Judite Amaral, Fernanda Viveiros, Ana Maio, Sérgio Silva, Ana Isaías e Rute Antunes.
Todo o volitivo apresentado pelos alunos, permitiu neste diacrónico do primeiro período, um envolvimento de técnicas necessárias à elaboração dos trabalhos, nomeadamente: técnica do papel, aplicada em estrelas simples e em 3D, arranjos florais e árvores natalícias; técnica de reutilização de materiais reciclados (tais como árvores em garrafas de plástico, presépios em bobinas elétricas, jornais e revistas e construção de velas) e técnica de origamis (para a construção de polígonos estrelares). 




Os trabalhos expostos apresentaram grande qualidade e tiveram grande impacto pedagógico para toda a comunidade envolvente. Os alunos usaram e desenvolveram competências processuais, ao nível do manuseamento de materiais, responsabilidade, gestão de tempo e de higiene e segurança no trabalho, bem como competências cognitivas, tais como a concentração/atenção, autonomia e criatividade, estimulando o espírito crítico e a capacidade de resolução de problemas dos alunos. Visou-se a aplicação de conhecimentos técnicos e/ou tecnológicos, necessários para uma plena integração na vida do mundo atual e o despertar da sensibilidade e do espírito artístico dos alunos, importante para o seu completo desenvolvimento como pessoas preparadas para o exercício de uma cidadania ativa plena.


sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

"Quem quer ser Psicólogo"

À primeira vista poder-se-á pensar que se trata de uma demanda em busca da profissão desejada. Enganam-se ou talvez não.
    
Ontem, dia 8 de dezembro, ainda feriado, recebi uma mensagem de um grupo de ex-alunos a convidar-me para estar presente num concurso que iria decorrer no dia 9, entre as 10.30 e as 13.30, na sala S.2.8.
     
No meu horário pode ler-se, entre as 10.15 e as 11.45, a sigla TESC, tempo que naturalmente, nesta maratona de final de período, seria usado para corrigir mais uns testes, já que nem o dia feriado, nem o fim de semana que se avizinha, que outros gozarão certamente com todo o direito que lhes assiste, chegarão para “dar conta do recado”. Não podia, no entanto, deixar de usar esses “tempos de escola” para testemunhar aquilo que com toda a certeza iria acontecer – uma verdadeira lição dada por 5 alunos do 12.º A, sob a forma de um concurso – Quem quer ser psicólogo – no qual participaram 10 equipas de alunos de Psicologia de várias turmas (A, C, E e F) do 12.º ano.
    
A utilização dos conteúdos da disciplina (deduzo eu, pois esta não é a minha área) para, de uma forma lúdica, revelar a apropriação dos mesmos por parte de todos os alunos envolvidos (os organizadores do concurso e os participantes), um notável domínio da tecnologia e dos materiais de suporte e uma postura rigorosa e sábia na condução do concurso, associados ao envolvimento entusiasmado de todos os presentes, num verdadeiro espírito de entreajuda e de partilha do saber, fizeram com que tivesse sido possível sentir que estava, de facto, numa ESCOLA.
    
Saí sem saber qual a equipa que ficou em 1.º lugar (o concurso ainda não tinha terminado e aproximava-se o início de mais um tempo letivo), mas esse dado, ainda que importante (os meus parabéns aos alunos vencedores), não se sobrepõe à vitória coletiva, pois, hoje, todos saíram vitoriosos daquela sala.
    
Entrei para saber “quem quer ser psicólogo” e saí com a convição reforçada de que, assim, vale a pena ensinar. “QUEM NÃO QUER SER PROFESSOR?”


Margarida Maia

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Atividades comemorativas do dia da escola e do seu patrono


O dia da Escola e do seu Patrono, que se assinala no dia 3 de Dezembro, foi este ano comemorado no dia 5 de Dezembro. Assim, na passada segunda-feira, realizaram-se várias atividades das quais se destacam a exposição "Domingos Rebêlo 120 anos" e a cerimónia de entrega de prémios de mérito aos melhores alunos do ano letivo 2010-2011 que contaram com a presença do neto do pintor Domingos Rebêlo. Jorge Rebêlo proferiu ainda uma palestra intitulada "Do Século XX ao século XXI. A Atualidade de Domingos Rebêlo". As restantes atividades que aconteceram durante o dia foram de caráter variado e representaram todos os departamentos da escola: atividades desportivas; oficina de artes; museu móvel; conferências e pedipaper.


ESDR participa nas II Jornadas Luso-Alemãs

No passado dia 11 de Novembro, os alunos de Alemão do 11º H e 12º F, do Curso Científico-Humanístico de Línguas e Humanidades da Escola Secundária Domingos Rebelo, tiveram a oportunidade de participar nas II Jornadas Luso-Alemãs organizadas pelo Departamento de Línguas e Literaturas Modernas da Universidade dos Açores e pelo o Goethe Institut em  Portugal.
                 
Estas jornadas tiveram como objectivo proporcionar o contacto  e a interacção com a língua e cultura Alemã, promover a tomada de consciência da realidade sociocultural dos alunos, através da compreensão das influências da cultura alemã na cultura açoriana, contribuir para a construção da identidade pessoal e social dos alunos e desenvolver o gosto por actividades culturais.
    
Os discentes assistiram a diversas palestras proferidas pela representante do embaixador da Alemanha em Portugal, por docentes da Universidade dos Açores e palestrantes oriundos de quadros de Escolas Secundárias de S. Miguel, que ilustraram o relacionamento que se vem registando ao longo dos séculos entre Portugal e a Alemanha, destacando as inter-influências a nível cultural, científico e tecnológico e dando a conhecer a nossa História comum.
     
Estiveram, ainda, presentes nos painéis da tarde as turmas do 11º F e 12º D, acompanhadas pelos seus professores de Economia, Maria do Carmo Branco e Maria de Fátima Correia Brum. 
    
No final do evento, os alunos e a docente de Alemão, Maria José Paiva,  foram unânimes em considerar que as II Jornadas Luso-Alemãs tinham sido uma experiência muito positiva e relevante para a sua formação enquanto alunos do Curso Científico-Humanístico de Línguas e Humanidades, uma vez que contribuíram para o aprofundamento do conhecimento quer da cultura alemã, quer da realidade regional e de momentos da sua história. Os alunos apreciaram particularmente as comunicações apresentadas por alemães ou sobre personalidades alemãs conhecidas, considerando também muito positivo a sua participação num evento de natureza académica como foram as II Jornadas Luso-Alemãs.



Maria José Paiva
Professora de Alemão das turmas 11º H e 12ºF


sexta-feira, 25 de novembro de 2011

1º Corta-mato Escolar ESDR

No dia 23 de Novembro de 2011 realizou-se no Jardim António Borges o I Corta-Mato Escolar da Escola Secundária Domingos Rebelo, com a participação de 182 alunos em diversos escalões/sexo. 


Na sequência dos resultados desta prova, os primeiros seis alunos de cada escalão/sexo participarão na Fase de Ilha com outras escolas de modo a seleccionar os melhores alunos para a Fase Regional e posteriormente apurar os representantes da Região Autónoma dos Açores na Fase Nacional.

 

Os alunos da ESDR que participarão no Corta-Mato de Ilha são:

Infantis B Femininos: Letícia Câmara (7ºB), Natacha Chaves (7ºB), Inês Santos (7ºA), Ana Ponte (7ºI), Mariana Borges (7ºA) e Júlia Carreiro (7ºD).

Infantis B Masculinos: Bruno Martins (7ºG), Filipe Melo (7ºA), Michael Coelho (7ºG), Rodrigo Bettencourt (7ºB), Miguel Machado (7ºD) e Miguel Carreiro (7ºA).

Iniciados Femininos: Rita Couto (8ºA), Sara Vieira (8ºA), Sara Silva (9ºC), Ana Câmara (9ºD), Daniela Freitas (9ºF) e Maria Salgadinho (7ºK).

Iniciados Masculinos: João Pessanha (8ºB), Rodrigo Costa (8ºC), André Gonzaga (8ºE), Miguel Cabral (8ºB), André Sousa (8ºH) e Milton Leite (7ºG). 

Juvenis Femininos: Cláudia Vieira (8ºE), Daniela Pereira (9ºC), Ana Andrade (11ºJ), Daniela Tavares (11ºD), Adriana Baptista (9ºD) e Ana Salgueiro (9ºF).

Juvenis Masculinos: Frederico Pacheco (8ºE), Sandro Vieira (10ºJ), Rúben Janeiro (9ºD), Nuno Tavares (10ºG), Miguel Couto (11ºA) e João Resendes (10ºC).

Juniores Femininos: Bibiana Vultão (11ºJ), Sandra Bergantin (COZ), Ana Sousa (11ºL), Brenda Almeida (11ºM) e Cátia Dâmaso (COZ).

Juniores Masculinos: Pedro Sousa (11ºE), Tiago Camilo (12ºG), Eduardo Freitas (10ºJ), Jorge Arruda (11ºL), Cláudio Oliveira (12ºL) e Paulo Moniz (9ºG).

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Estudo dos ecossistemas no Jardim António Borges

Este jardim romântico é um dos maiores e mais luxuriantes espaços verdes de Ponta Delgada.
António Borges Medeiros foi um botânico amador do século XIX que se interessou pela introdução de novas espécies na ilha. A sua propriedade tornou-se um jardim extremamente rico e interessante, oferecendo a oportunidade de belos passeios aos amantes da natureza. Os objetivos foram:
  • Conhecer a Natureza e os ecossistemas no seu contexto real;
  • Identificaros principais fatores físico-químicos componentes dos ambientes visitados; Identificarosdiferentes seres vivos observados emcada ambiente;
  • Desenvolveramotivaçãopara a proteção e conservação da natureza;
  • Compreender a importância das áreas protegidas e incrementar o gosto e o respeito pela natureza.


PROF. CÉLIA FIGUEIREDO

Comemoração do Dia Mundial do Animal



No dia 30 de setembro, pelas 10h e 15m, na Escola Secundária Domingos Rebelo, antecipou-se a comemoração do dia mundial do animal: 4 de outubro - em homenagem a SãoFrancisco de Assis - coma presença da Associação Açoriana de Proteção dos Animais.


A atividade teve como principais objetivos chamar a atenção para os maus-tratos e abandono dos animais, apelar à adoção de animais abandonados e obter famílias de acolhimento temporário. No final da sessão, foi com enorme entusiasmo que os alunos das turmas A, D, E e G do 8º ano ofereceram donativos monetários e outros à associação
que agradeceu mais esse contributo. Adote um amigo ou seja família de acolhimento temporário, contacte: apacores@gmail.com ou 961 30 12 76 Consulte o site para a adoção.

RITA CORREIA

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

IV Torneio Convívio da Administração Pública

Nos dias 22 e 29 de Outubro de 2011 realizou-se no Complexo Desportivo das Laranjeiras o IV Torneio Convívio da Administração Pública, com a participação de 14 equipas, entre as quais uma equipa de professores desta escola.

Na sequência dos resultados dos jogos de Voleibol disputados, a escola Secundária Domingos Rebelo classificou-se em 3º lugar, tendo o professor José Olivério sido eleito o jogador revelação do torneio.

No conjunto das duas participações, Voleibol e Futebol, a Escola foi classificada em 1º lugar do torneio.


segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Cooper Moore e Michael Wimberly na ESDR

Compreender sem teorização…
Aproveitando a participação de Cooper Moore e Michael Wimberly no Festival de Jazz dos Açores - 2011, as professoras de Inglês Margarida Maia Costa e Lurdes Tomás proporcionaram ao 11º B e 11º C um momento que, certamente, ficará na memória daqueles que tiveram o privilégio de estar presentes no encontro/aula que decorreu entre os músicos, compositores e construtores de instrumentos musicais (o primeiro, originário da Virgínia, o segundo, do Ohio, mas ambos a viver em Nova Iorque), no dia vinte e sete de outubro.
      
Descrever o que nesse encontro aconteceu é repensar um conjunto de preconceitos cada vez mais enraizados na prática letiva (a necessidade de serem utilizados muitos materiais, a informática ser uma ferramenta fundamental para que os alunos se motivem para a aprendizagem, …). Efetivamente, Moore e Wimberly apenas utilizaram instrumentos de aprendizagem rudimentares – o corpo, a voz, elementos do público, um quadro negro e giz que, devido à humidade ou ao calor – humano e climático –, do dia e do momento, teimava em partir-se. Depois, é olhar para o que aconteceu e perceber que houve uma real aprendizagem, no sentido em que “conteúdos” de áreas diversas convergiam para a compreensão da música como linguagem universal – da arte dramática (o riso e o choro confrontaram-se na verdade e na mentira da transmissão do sentimento), da linguística (os sons vocálicos como essenciais para a marcação da musicalidade da palavra e esta, no seu todo, como matéria de trabalho para a construção de sentido dentro da frase; a frase como “diamante” a ser delapidado por forma a descobrir a forma perfeita para o que se quer transmitir - prosódia, portanto). Uma frase tão simples como “Are you ok?” assumiu tal sonoridade que, a determinada altura, se transformou num verso da música “soul”. Mas também concorreram a Geometria e as referências a Pitágoras, a Álgebra e a Aritmética para que conceitos como ritmo e harmonia, fundamentais na composição, se introduzissem no diálogo.
      
Teoria sem teorização. Espantoso. Tudo isso acompanhado de exercícios extremamente simples que envolviam o conhecimento que os participantes tinham do próprio corpo como instrumento musical (as mãos, os pés, as coxas ou o peito serviram como instrumentos de percussão, de marcação de ritmo, de criação de harmonia, de composição). Por outro lado, a música tem uma linguagem simbólica própria, a do solfejo, daí se ter visto a palavra ou a frase transformadas em colcheias e semi-colcheias; uma canção popular e infantil (“Atirei o pau ao gato”), traduzida para inglês e entoada com os mesmos timbre e tom da original, mas também introduzindo variação e improvisação, cantando-a de forma triste ou bélica.
      
Se o conhecimento é transversal e transdisciplinar, o encontro/aula com Cooper Moore e Michael Wimberly foi, sem dúvida, um ótimo exemplo, não fossem eles exímios criadores e comunicadores de emoções.

Foi um privilégio!



Pedro Medeiros, professor de Português

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Clube de Ciências

Pelo terceiro ano consecutivo, o Clube de Ciências da Escola Secundária Domingos Rebelo, funcionou durante todo o ano lectivo sob a coordenação das professoras Flávia Freitas e Maria João Silva, às quartas-feiras à tarde, nos laboratórios da Escola.
 
O Clube tem como principais objectivos motivar os alunos para a aprendizagem das Ciências e promover a adopção de atitudes inerentes ao trabalho em Ciência, bem como sensibilizá-los para os problemas ambientais.
 
Por conseguinte, ao longo do ano foram desenvolvidas actividades variadas, das quais se destacam a reciclagem de papel, a produção de biodiesel e a construção de moinhos de água e de vento. 
 
Foram também elaboradas 6 edições do Jornal de Ciências, postas à disposição dos alunos nos laboratórios, e distribuídos pela sala de professores e galeria, que conta nas suas páginas com várias secções, desde a biografia de cientistas famosos, passando por novidades no mundo da ciência, bem como jogos e passatempos.
 
As visitas de estudo têm também um papel importantíssimo nas actividades do Clube pois permitem aos alunos verificar “in loco” muitos dos conteúdos tratados no Clube ou nas aulas de Ciências Naturais e de Físico-Química, enriquecendo-os de uma maneira completamente diferente daquela que se pode verificar na sala de aula. Nestes casos, aplica-se de forma inequívoca o ditado: “Uma imagem vale mais do que mil palavras”, e se estas imagens vierem acompanhadas, como aconteceu, pelas excelentes explicações dos guias envolvidos, então pode-se afirmar que estes foram pontos altos das actividades desenvolvidas. Assim sendo, durante este ano lectivo, os alunos do Clube de Ciências tiveram a oportunidade de visitar o OVGA (Observatório Vulcanológico e Geológico dos Açores), a Gruta do Carvão, a ETAR da Pranchinha, a Universidade dos Açores, com vista à observação de imagens produzidas pelo microscópio electrónico desta instituição, e ainda a fachada de vários monumentos de Ponta Delgada, para se aperceberem do tipo de rochas utilizadas na construção dos mesmos.
 
Por último, os alunos participaram no projecto “Rede Radiação Ambiente”, coordenado pela Professora Beatriz Cachim, a quem agradecemos a sua disponibilidade para colaborar com o Clube, na germinação de sementes irradiadas.
Todas as actividades deste, e dos anos anteriores, estão documentadas na página do Clube que poderá ser visitada em http://sites.google.com/site/esdrclubeciencias/

João Medeiros Constância lançou o seu primeiro livro

João Medeiros Constância lançou o seu primeiro livro Sumário: Revisões. Memórias de um Professor, nos Açores. O evento decorreu, no dia 8 de Julho, pelas 17:30, na Escola Secundária Domingos Rebelo, em Ponta Delgada.
O autor propõe-nos, partindo das suas memórias de professor de Geografia, no secundário e no ensino universitário, e da sua experiência como militar, uma caminhada partilhada sobre a evolução do ensino-aprendizagem em Portugal. A obra foi apresentada, com sala cheia, por Artur Veríssimo, professor de Português naquela Escola, tendo a sessão de lançamento contado, ainda, com um momento musical, a cargo de Ana Paula Andrade e dos dois filhos, nora e netos do autor, respectivamente.

 Para Artur Veríssimo, cuja apresentação surpreendeu agradavelmente os presentes pela sua originalidade, o livro não se esgota «na sequência jocosa de casos que apresenta e que são tantas outras histórias de vida», é também revelador do que considera ser «o jeito peculiar de João Medeiros Constância tornar mais suportáveis os espinhos da desgraça em que o ensino em Portugal se tem vindo a transformar.»




 Ana Veríssimo


quarta-feira, 13 de julho de 2011

Ler para Ser - Encerramento

Co-financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, o projeto «Ler Para Ser», constante do PAA e da responsabilidade da equipa da Biblioteca/CRE da Escola Secundária Domingos Rebelo, ficou concluído no passado dia 1 de julho.

Depois de, na última semana de aulas, se ter reconhecido a colaboração de todos os alunos do 10.º ano que nele participaram, oferecendo-se, a cada um deles, um certificado de agradecimento, a equipa responsável pela concretização do projeto reuniu todos os professores colaboradores e, numa sessão simples, também lhes mostrou o seu reconhecimento pelo excelente trabalho realizado com os seus alunos, ao logo deste ano letivo.
Com efeito, e conforme tem vindo a ser divulgado, várias foram as obras lidas pelos alunos, acompanhadas de atividades de partilha dessas leituras, supervisionadas pelos professores, sempre conscientes da importância do exercício da crítica no desenvolvimento intelectual de cada um. Os alunos compreenderam o sentido da partilha através da leitura, pois ler um conto, apropriar-se do seu universo fictício e transformá-lo numa realidade lida para os outros foi um desafio que proporcionou muitas aprendizagens. Na verdade criou-se a ilusão de que as leituras foram de mão em mão, despertando interesses diferentes em pessoas diferentes, porque o gosto pela leitura também se semeia. E ler acabou por ser receber e dar, descobrir o gosto por ser cada vez melhor, pois da leitura à apresentação pública instalou-se um processo que permitiu a cada aluno assumir responsabilidades e construir saberes, procedendo, sempre que considerou necessário, à reformulação de trabalhos e à otimização de cada pequeno projeto.
No passado dia 1 de julho, na sessão de encerramento do «Ler Para Ser», e tal como previa a candidatura ao projeto, foi apresentado um cartaz, para a realização do qual contribuíram trabalhos e dizeres de professores e alunos, ilustrando-se, deste modo, o percurso realizado ao longo do ano letivo.
Tratou-se, efetivamente, de um projeto conciliante, por um lado, sempre apoiado pelo Conselho Executivo da Escola Secundária Domingos Rebelo, que sempre se manifestou recetivo às várias iniciativas, por outro, impulsionado pela fundação Calouste Gulbenkian, preocupada em prestar um serviço público efetivo, pois, ao apoiar projetos e atividades da natureza dos aqui referidos, privilegiou a aquisição de novos conhecimentos, o desenvolvimento de competências de leitura importantes ao longo da vida e, sobretudo, provocou, em mais jovens o gosto de ler.
Revelou-se, de facto, um projeto de partilha de saberes entre verdadeiros profissionais do ensino, que souberam, de forma competente e abnegada, chegar à sua essência, orientando os seus alunos nas leituras a realizar, despertando-lhes a imaginação e incentivando-os a dar mais de si aos outros.
Mostrou-se, na verdade, para muitos alunos, um projeto de descoberta de novas sensibilidades, de outras apetências, uma caminhada de crescimento do prazer de ler.
Constituiu-se, para os professores que integravam a equipa dinamizadora, um projeto de desafio às suas capacidades de organização, à sua criatividade e ao seu dinamismo.
Tornou-se, em suma, um projeto encorajador da leitura que deixou, certamente, uma marca positiva em todos os que nele estiveram envolvidos, pois ler nunca é um ato solitário.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Visita de estudo à Gruta do Carvão

No dia 6 de Junho de 2011, no âmbito da disciplina de Ciências Naturais, as turma do 7º E e F fizeram  uma saída de campo à gruta do carvão.
 
A gruta do carvão é uma cavidade de origem vulcânica e localiza-se no poente da cidade de Ponta Delgada. Estende-se por 2500m, repartida por três troços/cavidades principais. O troço que foi visitado por nós foi o Troço do Paím. Possui uma altura máxima na ordem dos 6 m e uma largura média de 5,8 m. A idade desta gruta está compreendida entre 5.000 a 12.000 anos.
 
Ao longo da gruta pudemos observar dois tipos de estalactites, as de proveniência lávica - este tipo de estalactites apresenta uma forma cónica e a superfície lisa resultam da solidificação de pingos de lava e as estalactites secundárias sem forma definida e de cor esbranquiçada. A técnica explicou que eram estruturas muito frágeis e, como tal pois não se podia tocar. Acrescentou que estas estalactites resultavam da acumulação de pingos de água que se infiltravam na gruta.
 
Ao longo do trajecto observamos paredes com um tom avermelhado e/ou alaranjado, devido a infiltração de águas na gruta, balcões lávicos resultantes dos diferentes níveis de escorrência da lava, pontes lávicas e um chão coberto por lavas do tipo a.a..
 
A técnica explicou-nos, a título de curiosidade, que a gruta era utilizada para depositar o lixo de casas de particulares .
 
Nós apreciamos muito mas gostávamos de ter explorado mais extensão no troço.

 



João Sousa nº8 7ºE
Júlio Furtado nº11 7ºE      

À descoberta da Ciência no ExpoLab

Nos dias 6, 9, 15 (fora do horário letivo) e 17 de junho os discentes do 9º ano de  escolaridade realizaram uma Visita de Estudo Guiada e à Descoberta ao ExpoLab – Centro de Ciência de Lagoa, no âmbito dos conteúdos estudados no 3º Ciclo, nas Áreas Curriculares Disciplinares Físico-Química e Ciências Naturais. Os discentes foram acompanhados pelos seus respetivos docentes.
 
A Atividade incluiu uma visita breve às Exposições «O Trilho da Vida» e «Casa Digital» (a montagem e o funcionamento desta segunda exposição foi concebida em parceria com a PT) e uma Atividade Laboratorial com o tema geral Crime Ciência e Investigação.
 
Como se formou a Terra e a Lua? Quando se formou a molécula de ADN? Quando e como apareceu o Homem e que processo evolutivo ocorreu até aos dias de hoje? Na visita à primeira Exposição supracitada os discentes recordaram ou descobriram a resposta a estas questões com um interesse, fascínio e participação construtiva crescente.
 
Como se identifica o ADN de um ser vivo? Como se analisa o grupo sanguíneo? Como se pode identificar um material sólido com base nas suas propriedades químicas? Estas questões foram formuladas e objecto de estudo nas atividades laboratoriais desenvolvidas. De uma forma divertida e denotados entusiasmo e envolvimento, os discentes acolheram e responderam aos desafios lançados. Realizaram as atividades propostas com interesse e concentração.
 
Merece relevo a metodologia dinâmica e construtiva com a qual o ExpoLab soube sensibilizar e despertar a curiosidade e interesse dos discentes.
 
De salientar ainda o reforço da interação entre os saberes de Físico-Química e Ciências Naturais, no que concerne quer às exposições, quer às atividades laboratoriais.
 
A Visita de Estudo foi apreciada e considerada interessante pelos discentes. Permitiu a partilha de ideias e a consolidação de atitudes inerentes ao trabalho em Ciência, contribuindo para fomentar o gosto pelas Ciências Experimentais, em particular a Química e a Biologia, e o enriquecimento da literacia cultural e científica. Portanto, os objectivos visados foram atingidos.
 
Os docentes que leccionam a Área Curricular Disciplinar Físico-Química agradecem a receptividade, simpatia e generosidade que receberam por parte do ExpoLab e das docentes de Ciências Naturais acompanhantes.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Hábitos de consumo

No final deste ano lectivo, os alunos de Economia A e de Economia B organizaram uma exposição cujo objectivo era sensibilizar a comunidade escolar para a necessidade de modificarmos alguns dos nossos hábitos de consumo. Foram apresentadas duas situações distintas: uma casa de uma família consumista e outra de uma família consumerista.
A casa consumista retratava um consumo exagerado, indiscriminado e, muitas vezes, perigoso para a saúde característico da nossa sociedade cuja vida é comandada pela moda, pela publicidade e pela inovação tecnológica.
A casa consumerista reproduzia um consumo consciente, criterioso e amigo do ambiente. Representava uma atitude racional face ao consumo em que a qualidade de vida é baseada na racionalidade económica – maximizamos a satisfação das nossas necessidades sem desperdiçarmos recursos, controlando assim a Escassez e potenciando as capacidades de sobrevivência das gerações futuras.
Apelamos para que todos optem por ser consumeristas, o consumo (aquisição de bens e serviços para satisfazermos as nossas necessidades) tem de ser um acto ponderado e não impulsivo, racional e não exagerado. As nossas escolhas como consumidores têm grande importância para a nossa vida e para a vida das gerações futuras, escolha ser consumerista , diga não ao consumismo.

Automação e Computadores

Na demonstração de actividades a desenvolver no Curso Profissional de Electrónica, Automação e Computadores (TEAC)- nível IV - com equivalência ao 12ºano, a abrir no próximo ano lectivo na ESDR, os alunos do Curso Profij de Instalação e Reparação de Computadores (IRC)-nível III, elaboraram um projecto de Controlo de Temperatura, baseado num Micro-Controlador, a exemplificar a componente de Electrónica e Automação do Curso TEAC. Também apresentou-se o método de fabrico das Placas de Circuito Impresso, desde a fase de Design até ao produto final, passando pela Programação.

A apresentação veio mostrar a crescente envolvência entre as áreas de Electrónica, Automação e Computadores, uma aposta de Futuro.


sexta-feira, 24 de junho de 2011

VI Jornadas de Filosofia Jovem

No passado dia 9 de Junho, professores e alunos de várias turmas dos 10.º e 11.º anos levaram a efeito a VI Jornada de Filosofia Jovem.
      
Este acontecimento teve como propósitos familiar os alunos com a actividade típica dos filósofos e despertar-lhes o gosto pela pesquisa, análise, exposição e debate de ideias.
      
Ao longo da manhã, foram apresentadas, pelos alunos do 11.º ano, comunicações sobre temas como: A Manipulação Genética, O projecto Genoma, Os Bebés Medicamento, O Impacto da Sociedade da Informação na Vida Quotidiana, Serão as Cartas Insubstituíveis? De que Modo as Redes Sociais Influenciam as Relações Humanas?, O Racionalismo e o Empirismo, Alvin Toffler e as Vagas de Mudança, Os Interesses Político-económicos nas Investigações Científicas, entre outros.
      
No período da tarde, os alunos do 10.º ano apresentaram prelecções sobre A Violência Doméstica, O Fanatismo, O Aborto, A Pena de Morte, Os Direitos dos Animais, A Exploração Infantil, entre outros.
      
Os trabalhos, que decorreram de acordo com o horário escolar, desenvolveram-se num ambiente de sã convívio, destacando-se como aspectos mais relevantes a qualidade das comunicações apresentadas e a aplicação prática das aprendizagens.
      
Os trabalhos do período da manhã foram encerrados com a recitação de um poema escrito por um aluno e musicado por outra aluna.
      
Foram servidos dois lanches, no refeitório, um no período da manhã e outro à tarde.
      
Os alunos foram os protagonistas, tendo mostrado a qualidade dos seus ensaios ou dissertações, respondido às questões formuladas pelo auditório, apresentado os colegas palestrantes, coordenado as intervenções, presidido às sessões e registado o evento em fotografia e vídeo.




Filomena Ferreira.

Visita de estudo à ETAR


No passado dia 8 de Abril de 2011, as turmas do 10º Ano G e H realizaram uma visita de estudo à ETAR de Ponta Delgada, com a finalidade de observarem todos os tratamentos a que são sujeitas as águas residuais, provenientes dos esgotos e das águas pluviais, até ficarem em condições de serem lançadas novamente no ambiente, sem causarem poluição.

Dá-me mais um Ciclo de Vida

Será novamente implementado, neste final de ano lectivo, na Escola Secundária Domingos Rebelo, o projeto “Dá-me mais um ciclo de vida…”, dinamizado pelas turmas 9ºG e 7ºH e coordenado pelas professoras Elisabete Negalha, Orlanda Silva e Catarina Botelho.
    
Esta iniciativa, que decorre pelo segundo ano consecutivo, visa fomentar na comunidade escolar o valor da partilha e o respeito pela biodiversidade, através da recolha de manuais escolares usados ao longo do terceiro ciclo e, também, do ensino secundário, alargamento decorrente da elevada aceitação do projeto junto da comunidade escolar. Os alunos que doarem os seus livros poderão, em troca, solicitar manuais do ano escolar que irão frequentar no próximo ano letivo.
    
Todos os interessados em participar no projeto devem entregar os manuais na escola, entre os dias 1 e 8 de julho.

Resultados da Maratona Fotográfica

A maratona fotográfica realizada no dia 3 de Dezembro teve como vencedoras as alunas Mariana Branco do 8º D (1º prémio "melhor conjunto de fotografias") e Inês Sousa do 7º L (2º prémio "melhor fotografia"). 

As vencedoras receberam cheques prenda.

domingo, 19 de junho de 2011

Partículas Açorianas: da ESDR ao CERN

Decorreu de 4 a 11 de Junho a viagem de estudo à Suíça que encerrou o projecto Partículas Açorianas, coordenado pela docente Beatriz Cachim.
 
O objectivo principal desta visita era visitar a Organização Europeia de Pesquisa Nuclear, (CERN). Como foi explicado aos alunos no local, esta instituição procura responder às três questões fundamentais da humanidade: “De onde viemos?”, “De que somos feitos?”, “Para onde vamos?”. No dia 6 de Junho o grupo fez uma visita guiada por dois engenheiros portugueses que trabalham no CERN. A visita começou com a visualização de um filme acerca do nascimento e construção do CERN e de uma apresentação acerca do que se faz atualmente na instituição. Seguidamente o grupo visitou um sítio experimental onde foram mostradas maquetas das experiências a decorrer e explicado o funcionamento de aceleradores e detectores. Com muita pena dos participantes não foi possível a descida ao Large Hadron Collider (LHC) visto estarem a decorrer experiências, o que torna os níveis de radiação extremamente elevados e, portanto, perigosos para a saúde. O grupo voltou dois dias depois para visitar o Microcosmos e o Globo da Ciência e Inovação. Voltou ainda uma terceira vez, a convite de Mick Storr, do Departamento de Recursos Humanos, para a construção de uma câmara de nevoeiro de Wilson, que permite a visualização de raios cósmicos. Esta câmara, embora de construção simples, implica a utilização de materiais nem sempre fáceis de obter como gelo seco e álcool isopropílico a 100%. No final os alunos vibraram de emoção quando viram linhas de gotas de álcool que caíam permitindo visualizar o trajecto de raios cósmicos.
 
Do programa constaram ainda visitas aos museus de História Natural e de História da Ciência de Genebra, uma caminhada de montanha, no monte Salève, para onde o grupo se deslocou nas modernas cabines do teleférico mais antigo da Europa, um cruzeiro no lago Leman para visitar uma aldeia medieval, Yvoire, e um peddy paper de descoberta da cidade de Genebra, elaborado pelo próprio CERN.
 
Participaram nesta viagem 19 alunos da turma I do 9º ano acompanhados pelos docentes Anabela Bradford, Beatriz Cachim e Domingos Neto. Alunos e professores vieram muito satisfeitos com a viagem que consideraram muito boa.
 
O grupo agradece a todos os que os que ajudaram a concretizar este projecto nomeadamente às empresas e entidades Escola Secundária Domingos Rebelo, SATA, TAP, Objectivo Principal, Ddoc, Horácio da Silva Garcia, Carlos Arruda Sociedade Mediação Seguros Lda, Escritírio Digital e Accional.



“Etnografia”


O objectivo do trabalho desenvolvido com os alunos foi, o de implementar a consciência histórica e cultural, através da análise e representação gráfica, de um objecto com valor etnográfico. Para isso foi usado os ”tamancos” da ilha do Pico e do Alentejo, criando deste modo a ligação entre o Continente e as ilhas.

O trabalho foi realizado por 25 alunos do 10º Ano da Turma L, da área de artes, na disciplina de Desenho A, da Escola Secundária Domingos Rebelo.

A docente responsável pela proposta foi Maria Teresa Folha

APAV 4D

Este projeto visa a promoção de comportamentos saudáveis e a prevenção de comportamentos de risco nos adolescentes. Os quatro módulos trabalhados em Cidadania, a saber: violência, comportamentos sexuais de risco, consumo de substâncias e diferenças de género, envolvendo todos os alunos do 9º ano, deram corpo a um projeto bem estruturado que culminou no dia 16 de junho com a largada de balões.


Olimpíadas dos Ambiente 2011


A escola Secundaria Domingos Rebele esteve presente na Final Nacional da 16ª edição das Olimpíadas do Ambiente que decorreu de 29 de Abril a 1 de Maio, na região algarvia, depois de ultrapassadas as duas eliminatórias, que aconteceram em Dezembro e Fevereiro. Ao longo dos dezasseis anos de existência, este projecto envolveu directamente mais de 440 000 jovens, do 7º ao 12º ano de escolaridade e centenas de professores, tendo a presente edição contado com a participação de cerca de 32 000 alunos representativos de todos os distritos do país.

A nossa escola esteve representada pelo cartaz do aluno Tiago Cabral do 8G, o seu trabalho foi o escolhido (entre todos os alunos do 8ºAno) para representar a nossa encola nas Olimpiadas do Ambiente na categoria de Ambiente e Arte.

O referido trabalho não foi seleccionado a nivel nacional mas encheu a turma (e a professora) de orgulho pela sua participação.


A coordenadora do projecto ne ESDR professora Katarina Rodrigues

Visita de Estudo a Paris - À descoberta do paraíso

No âmbito do Plano Anual de Actividades da Escola Secundária Domingos Rebelo para o corrente Ano Lectivo, foram aprovadas várias actividades, entre as quais, levar a efeito uma visita de estudo a Paris, que se realizou no passado mês de Junho entre os dias 9 e 14.

O projecto tomou corpo desde o início do ano lectivo, englobando alunos das turmas B, D e F do 8º e turma G do 9º ano, turmas leccionadas pela professora Esperança Casado, tendo sido realizadas várias actividades que visaram a angariação de fundos: venda de rifas, de bolos na Escola, sorteio de um cabaz de Natal, concretização de jantares, pedido de patrocínios. Para tal, os professores organizadores contaram com a colaboração empenhada e participada de todos os directamente envolvidos (alunos e respectivos Encarregados de Educação), bem como de toda a Comunidade Escolar em geral, sem esquecermos também o contributo da Secretaria Regional da Juventude, dos hipermercados Continente e Solmar, da PROCONFAR e da nossa Escola.

Tendo em conta os objectivos essenciais da visita, tais como: proporcionar o contacto com a língua e a cultura francesas, consolidando saberes abordados nas aulas e fomentar uma dinâmica que não se confine à escola, que crie situações que despertem o interesse pela língua e cultura francesas, traçou-se um itinerário considerado sugestivo para os alunos.

Apesar de alguns percalços ao longo da preparação deste projecto, a sua concretização foi um êxito. O programa foi do agrado de todos, tratando-se de uma experiência enriquecedora e frutuosa tanto no plano escolar como no plano pessoal de cada participante.
Apesar do intenso trabalho na preparação deste tipo de visitas de estudo, é extremamente compensador verificar a alegria, entusiasmo e aprendizagens dos alunos e saber que ficaremos na memória destes por lhes termos proporcionado momentos tão agradáveis, quiçá inolvidáveis!


“Vem viver a Aventura do Mar” une ESDR e Clube Naval de Ponta Delgada

Nas instalações do Clube Naval de Ponta Delgada, no dia 9 de junho, das 9 às 14 horas, realizaram-se várias ativividades ligadas ao mar.

A professora de Educação Visual, Katarina Rodrigues, organizou um concurso interno entre as turmas 7I, 7J, 7K,7l e O.P1, procurando que os alunos das turmas referidas tentassem combater o seu elevado número de faltas, participações disciplinares e fracos resultados escolares, não através da punição ou castigo mas através de um "Prémio" que os incentivasse a trabalhar e "Ganhar", vencer através do seu esforço e dedicação assim como da alteração do seu mau comportamento e irregular assiduidade. A atividade consistiu numa apresentação acerca do que consiste a modalidade, quais os procedimentos de segurança e uma parte final livre onde poderão experimentar sob o olhar atento dos monitores de agua e dos professores presentes cada uma das actividades propostas.

Os resultados foram positivos pois as turmas trabalharam para alterar os seus resultados ao longo do segundo período, tendo-se sagrado vencedoras as turmas 7ºI e O.P.1.
Os principais objetivos da atividade foram: proporcionar momentos de lazer e divertimento, tendo como temática o ambiente, cativando e sensibilizando os participantes para as actividades em contacto com a natureza, fomentar a autonomia, a iniciativa e a criatividade das crianças e jovens, apelando à participação activa nas diferentes actividades; proporcionar o desenvolvimento das competências pessoais e sociais dos participantes, promovendo o seu sentido crítico e de responsabilidade, desenvolvendo as relações humanas e de solidariedade; privilegiar o contacto estreito com a cultura, tradições e costumes numa lógica de enriquecimento pessoal e cultural das crianças e jovens dando a conhecer a importância histórica, cultural e ambiental da Região.

Numa altura em que a tecnologia substitui muitas vezes os momentos de brincadeira, aprendizagem e interacção, esta actividade proporcionou às crianças momentos únicos e inesquecíveis de amizade, alegria, diversão e aprendizagem. A realização destas actividades só teve lugar devido ao esforço das turmas vencedoras.


Prova de Tiro com Arco


No passado dia 8 de Junho realizou-se, pela primeira vez, uma prova de Tiro com Arco na nossa escola, tendo participado 20 alunos do ensino secundário dos dois núcleos de Actividades de Exploração da Natureza, da responsabilidade das professoras Evangelina Gomes e Cesária Magalhães.

Esta prova foi resultado de um trabalho realizado em conjunto com o Sr. Carlos Melo, presidente da Associação Regional de Tiro com Arco, ao longo de algumas semanas. Nestes treinos, os alunos tiveram oportunidade de apreender os procedimentos técnicos inerentes a esta modalidade olímpica, verificando-se muito interesse por parte dos principiantes.

No derradeiro dia da prova, cada aluno teve oportunidade de efectuar seis séries, com três flechas cada, a uma distância de 18m do bastidor e com um alvo de 40cm. A competição decorreu num ambiente tranquilo e com muita expectativa, pois os pontos alcançados por cada aluno determinavam a classificação final, onde seriam premiados os três primeiros classificados, individual, assim como o primeiro lugar de equipas.

Sendo assim, a classificação final foi a seguinte:
  • 1º Lugar – Ester Ventura (12ºD), com 118 pontos
  • 2º Lugar – Alexandre Janeiro (11ºK), com 99 pontos
  • 3º Lugar – Maria João Dias (11ºP), com 77 pontos
Classificação por equipas:
  • 1º Lugar – Alexandre Janeiro, André Silva e José Medeiros (11ºK), com 230 pontos
  • 2º Lugar – Ester Ventura, Joana Tavares e Nina David (12ºD), com 190 pontos
  • 3º Lugar – Sara Silva (11ºP), Iúri Medeiros (11ºJ) e Mateus Medeiros (11ºI), com 147 pontos

Como nota final, gostaríamos de deixar aqui um agradecimento especial ao Sr. Carlos Melo por toda a sua simpatia, disponibilidade e competência.

Convívio entre pessoal docente e não docente da Escola


Aproveitando a interrupção lectiva da Páscoa, e contando com a colaboração do autocarro da Câmara Municipal de Ponta Delgada, realizou-se no dia 20 de Abril um percurso pedestre entre a ribeira do Faial da Terra, passando pelo Salto do Prego e Sanguinho até ao Faial da Terra.

Esta iniciativa, da responsabilidade da professora Cesária Magalhães com colaboração do Conselho Executivo, teve como principais objectivos o convívio fora do espaço escolar entre os diversos elementos da comunidade educativa, assim como alertar para a importância de um estilo de vida saudável, que poderá ser feito percorrendo os diversos trilhos existentes na Ilha, que se revestem de uma beleza ímpar.

Participaram nesta actividade 45 pessoas, de várias idades, onde este factor não constituiu um obstáculo à execução do percurso. De salientar que durante todo o percurso a boa disposição esteve sempre presente bem como o espírito de interajuda. No final, e apesar do cansaço evidente, o grupo reuniu-se num restaurante da zona para almoçar e confraternizar, em ambiente bastante festivo e caloroso.

Esperamos que outras iniciativas aconteçam pois são muito importantes no fortalecimento das relações interpessoais.

sábado, 11 de junho de 2011

Concurso de Painéis Decorativos Para a Pediatria do Hospital do Divino Espírito Santo

Foi realizado no passado dia 1 de Junho a inauguração dos painéis decorativos na Pediatria do hospital Divino Espírito Santos, integrado no projecto “DECORAR A PEDIATRIA”.
Este concurso organizado pela Instituição G.A.P. – grupo de amigos da Pediatria - permitiu uma articulação entre as escolas Domingos Rebelo, Antero de Quental e o Hospital Divino Espírito Santo.

O projecto integra um conjunto de numerosos painéis que foram colocados em corredores, salas e quartos da área da Pediatria.

Os trabalhos foram desenvolvidos por alunos do 9º, 10º, 11º e 12º ano, potenciando a oportunidade de promoção de jovens talentos na área da criação, dinamizando a massa criativa e o empreendedorismo nas escolas.
Os trabalhos realizados foram doados ao ROTARY CLUB de Ponta Delgada, a fim de serem leiloados para fins de beneficência.

Alunos premiados no Concurso da Escola Domingos Rebelo:
Ana Filipa Duarte, Artur José Ponte, Bárbara Barreto, Carolina Santos, Carolina Pacheco Costa, David Silva Moniz, Dina Paula Ponte, Inês Bettencourt Parreira, Raquel Oliveira Rodrigues, Rodrigo Alves Viveiros, Sílvia Paiva Amaral, Iara Patrício Pires, Ricardo Alexandre Toucedo, Pedro Raposo, Raul Damásio, Tiago Santos, Gonçalo Medeiros, Rogério Mota, Beatriz Botelho.

Professores responsáveis pelo projecto na Escola Domingos Rebelo:
Ana Lúcia Figueiredo, Alexandra Midões, Jorge Pimentel, Teresa Folha, Vera Máximo e a Ilda Braz, representante da Instituição do G.A.P.


sexta-feira, 3 de junho de 2011

Uma Flor para Ti! Parte II

Nos dias 25, 26 e 27 de Maio, as três turmas do Curso Tecnológico de Ação Social do 11º ano da Escola Secundária Domingos Rebelo promoveram actividades plásticas para os clientes das IPSS Aurora Social, Casa de Saúde de São Miguel e Seara do Trigo.
        
Os alunos do 11º ano construíram um espaço mágico onde o colorido e as formas gigantes deram corpo a árvores, a flores, a frutos, a animais, a fontes, a rios e montanhas, transportando quem ali entrou para um lugar maravilhoso.
       
Ao entrar naquele mundo de fantasia, as pessoas portadoras de deficiência mental ou de doença mental puderam usufruir de ateliers plásticos, construindo telas, molduras, flores de papel, pintando desenhos, modelando objetos em barro, entre outras atividades.
       
Foi uma forma bonita e alegre de celebrar a primavera.
       
Esta iniciativa foi mais um projeto de intervenção na comunidade no âmbito da disciplina de Técnicas de Expressão e Comunicação, sob a orientação do docente Eduardo Naia, e envolveu mais de 126 pessoas.


Projeto “Ler para Ser”: a partilha de experiências

O projeto de leitura “Ler para Ser”, impulsionado por professores e alunos do 10.º ano da Escola Secundária Domingos Rebelo e cofinanciado pela Fundação Calouste Gulbenkian, visa minimizar as dificuldades de aprendizagem, bem como dotar os alunos de competências que lhes propiciem boas práticas de leitura e acesso ao conhecimento. Iniciado em setembro de 2010, encaminha-se para o seu final. 
           
As atividades com os alunos foram executadas dentro do espaço de sala de aula, tendo, no entanto, havido também partilha de experiências de leitura entre alunos do 10º ano. Grande parte dos trabalhos apresentados publicamente teve lugar no dia 27 de abril, das 10h15 às 13h25 e envolveu alunos das turmas A, C, D, G, I, J e K, que, recorrendo às novas tecnologias de informação, apresentaram as suas leituras de obras de vários escritores portugueses e estrangeiros, tais como Eça de Queirós, Miguel Torga, Vergílio Ferreira, Mário Dionísio, José Saramago, António Feio, Mitch Albion, Antoinette Moises, Mildred Taylor, Karl Sealy, Uwem Akpan, Tahar Ben Jelloun. Estes trabalhos foram apresentados para alunos de cinco turmas, também do 10.º ano, com a finalidade pedagógica de promover o conhecimento de obras interessantes para a faixa etária daqueles alunos e suscitar neles o gosto pela leitura, a aquisição de competências tanto de estratégias de leitura como de comunicação oral.
           
Conforme previsto no projeto “Ler para Ser”, também se realizou no dia 27 de abril um workshop sobre leitura, intitulado “Ler …para quê?”, com a duração de 3 horas, dirigido a alunos do 10º ano implicados no projeto. Dinamizado pela docente universitária, professora doutora Susana Mira Leal, o workshop, que contou com a presença de vinte e um alunos, decorreu na Biblioteca da Universidade dos Açores. Reiterado pela própria, o wokshop assumiu o propósito de valorizar a leitura como meio de acesso à informação e aquisição de conhecimento, reconhecer as bibliotecas como espaços privilegiados de acesso à informação e desenvolver competências, quer de pesquisa de documentação em bases de dados bibliográficas, quer de localização, registo e tratamento de informação em documentos de diversa natureza em função de determinados objetivos de leitura. Tais objetivos foram, na globalidade, alcançados. Para alguns alunos, a parte mais significativa do workshop foi a visita à biblioteca, a pesquisa na base de dados e a localização dos documentos nas prateleiras enquanto, para outros, foi o facto de terem desenvolvido competências no âmbito da leitura.
          
Com vista a dar a conhecer à comunidade educativa outros trabalhos realizados no âmbito do Projeto “Ler para Ser”, optou-se por fazer uma exposição que decorreu de 27 de abril a 2 de maio no átrio da escola. Estes trabalhos resultaram de leituras feitas, em várias disciplinas, tais como, Inglês, Literatura Portuguesa, Português, Alemão e História e assumiram formatos variados: portefólios, cartazes, panfletos, pequenos livros ilustrados, compilação de trabalhos apresentados em PowerPoint, desenhos que ilustravam sequências narrativas, comentários a pinturas de Almada Negreiros sobre leitura, apresentações em PowerPoint em projeção contínua. Também estiveram expostos alguns exemplares de livros adquiridos com o financiamento da escola e da Fundação Calouste Gulbenkian, conforme «Termo de Aceitação» do projeto «Ler Para Ser».
          
Num futuro muito próximo, as atividades inerentes ao projeto em causa serão também divulgadas na página da Biblioteca/Centro de Recursos Educativos que está em fase final de construção. Esta tarefa está a cargo de um aluno do 12.º ano do Curso Tecnológico de Multimédia, supervisionado pela professora Rosa Veiga.
      
«Ler para Ser» aproxima-se da sua etapa final, a realização de um poster, que será apresentado a toda a comunidade educativa e que pretende ilustrar percursos de muitas leituras que certamente se integram na construção do ser de cada um.

4º 16 da Escola EB1/JI de São José participa em “Uma Flor para Ti!”

A Escola Secundária Domingos Rebelo acolheu, no dia 25 de Maio, nas suas instalações, cerca de 17 alunos da Escola EB1/JI de São José que participaram no projeto “Uma Flor para Ti!”.
      
As crianças do 4º 16, acompanhadas pela sua professora, Fernanda Bóia, deslocaram-se à ESDR a fim de participar no projeto “Uma Flor para Ti!” que os alunos do 11º P do Curso Tecnológico de Ação Social promoveram durante a manhã do dia 25 de Maio.
       
Estes deram azo à sua imaginação e construíram um jardim mágico cuja entrada era um túnel também ele mágico. Ninguém imaginava o que estava para lá do túnel. Todo o espaço estava forrado por painéis que continham árvores, animais, flores e lagos gigantes e muito coloridos. Os mais pequeninos foram transportados para um lugar mágico onde puderam celebrar a primavera, pintando desenhos alusivos a esta estação do ano. A troca de experiências foi excelente e tanto os graúdos como os miúdos ganharam mais um dia de vida diferente. Os pequeninos quiseram mostrar o seu agradecimento, oferecendo flores de papel aos alunos do 11ºP.
      
Antes de abandonarem este mundo mágico, o Conselho Executivo ofereceu um pequeno lanche aos alunos do 4º 16 que muito agradeceram à vice-presidente Drª Adriana Viveiros. 

Ponta Delgada sob o olhar dos alunos

Na sequência da visita de estudo ao concelho de Ponta Delgada e de um trabalho sobre as áreas funcionais da cidade, os alunos de Geografia A do 11º ano levaram a cabo uma exposição com base nos trabalhos desenvolvidos na disciplina.
    
A par desta iniciativa, foi exibido um filme com o mesmo conteúdo temático.


Escola Electrão – Soma e segue!

Pelo terceiro ano consecutivo, as professoras Flávia Freitas e Maria João Silva coordenaram o projecto Escola Electrão na Escola Secundária Domingos Rebelo, promovido pela Amb3E, tendo como objectivos a recolha da maior quantidade possível de Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos, bem como sensibilizar toda a comunidade escolar para esta temática.

Nesta edição demos um passo em frente na quantidade de resíduos recolhidos, tendo passado de aproximadamente uma tonelada, na edição anterior, para os actuais 9114,5 kg.

Este ano tivemos a colaboração da Empresa de Transportes Marítimos Transinsular, que cedeu um contentor para armazenamento dos resíduos recolhidos, da Câmara Municipal de Ponta Delgada e do Sr. José Guilherme Cabral, que procederam ao transporte dos mesmos para a Escola e do Sr. Eduardo José Tavares Viveiros que cedeu inúmeros equipamentos avariados da sua Oficina de Reparação de Equipamento Electrónico. A todos agradecemos o imprescindível contributo dado para o sucesso desta edição.

Agradecemos também a todos os demais que contribuíram para o sucesso do Projecto.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Visita à Oficina – Museu de Artesanato, Artes e Ofícios

As turmas D e F do 8º Ano, acompanhadas pelas professoras de Educação Tecnológica, Ana Maio, Carmo Coelho e Judite Amaral, visitaram a Oficina – Museu de Artesanato, Artes e Ofícios, nas Capelas, no passado dia 16 do corrente mês. Todo o processo de organização da visita foi feito com a colaboração da professora Fernanda Viveiros, representante do grupo, que contactou directamente os proprietários da oficina a fim de definir o melhor horário da nossa presença. 
 
A visita teve como objectivos: 
  • Observar vários tipos de profissões que têm vindo a desaparecer devido às novas tecnologias;
  • Comparar modos de produção através dos tempos;
  • Compreender e conhecer o Artesanato Regional.
Tanto os alunos como as professoras puderam apreciar os vários trabalhos feitos em escama de peixe, folha de cebola, miolo de figueira e de hortênsia, assim como peças de tapeçaria, de olaria e de muitas outras actividades. Foi o aprender para uns e o recordar para outros de toda a vivência e actividades que existiram ao longo do século passado. Todo o grupo considerou esta visita muito enriquecedora.


sexta-feira, 20 de maio de 2011

Uma Flor para Ti! – Parte I

Durante a semana de 2 a 6 de Maio, cerca de 60 alunos do Curso Tecnológico de Ação Social do 11º ano realizaram visitas de estudo a três IPSS de Ponta Delgada: Aurora Social, Casa de Saúde de São Miguel e Seara do Trigo.

Esta visita enquadrou-se no último projeto de intervenção na comunidade que este alunos estão a desenvolver no âmbito da disciplina de TEC e sob a orientação do docente Eduardo Naia e que pretende promover o contato com pessoas portadoras de deficiência mental ou doença mental e levar a cabo actividades plásticas alusivas à chegada da primavera na última semana de Maio.

Esta visita possibilitou aos alunos conhecer três instituições cujos clientes necessitam de muita atenção e trabalho diferenciado sempre com a intenção de os tornar pessoas mais autónomas e felizes. Esta foi a primeira parte do projeto “Uma Flor para Ti!”, a segunda terá lugar nos dias 24, 25 e 26 de Maio, na escola ESDR.

Aurora Social

Seara do Trigo

Casa de Saúde de S. Miguel

terça-feira, 17 de maio de 2011

Exposição de trabalhos de Educação Tecnológica


De 16 a 20 de Maio de 2011, realizou-se na Escola Secundária Domingos Rebelo, uma exposição de trabalhos práticos, realizados pelos alunos do 7º e 8º ano de escolaridade, na disciplina de Educação Tecnológica, leccionada pelas docentes Fernanda Carreiro, Judite Amaral, Fernanda Viveiros, Ana Maio, Carmo Coelho e Patrícia Andrade, aberta a toda a comunidade escolar e meio envolvente.
 
Os alunos desenvolveram ao longo do ano lectivo as técnicas necessárias à elaboração dos trabalhos que estiveram expostos, nomeadamente: técnica de découpage ou técnica do guardanapo, na decoração de velas, peças de vidro e objectos de madeira; técnica de craquelê, aplicada em telas, velas e objectos de madeira; técnica de pintura em tecido, mais precisamente, pintura de t-shirts; ponto russo ou fada do lar na elaboração de almofadas e quadros; ponto de esmirna simplificado, na realização de tapetes de trapilho.
 
De um modo geral os trabalhos expostos apresentavam grande qualidade e, alguns resultaram em peças úteis e/ou decorativas de grande impacto. Os alunos tiveram oportunidade de usar e desenvolver competências processuais, ao nível do manuseamento de materiais, responsabilidade, gestão de tempo e de higiene e segurança no trabalho, bem como competências cognitivas, tais como a concentração/atenção, autonomia e criatividade, no sentido de estimular o espírito crítico e a capacidade de resolução de problemas.
 
Com esta exposição visou-se promover e dar a conhecer os trabalhos dos alunos e também os conteúdos leccionados na disciplina de Educação Tecnológica. Conteúdos estes que pretendem transmitir, não só conhecimentos técnicos e/ou tecnológicos necessários para uma plena integração na vida do mundo actual mas, igualmente, despertar a sensibilidade e o espírito artístico dos alunos, importantes para o seu completo desenvolvimento como pessoas preparadas para o exercício de uma cidadania activa plena.
 
Todos aqueles que visitaram a exposição louvaram esta iniciativa, assim como a qualidade dos trabalhos expostos, incentivando as responsáveis a continuar com este tipo de trabalho.