segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Projecto “Os Imigrantes” - Pintura Colectiva

No dia do aniversário de Domingos Rebelo, o nosso patrono, começou a ser executada uma pintura intitulada “Os Imigrantes” pelos alunos da turma (11ºH) que a projectou em colaboração com alunos do Ensino Básico e com a preciosa ajuda dos Imigrantes que se reuniaram connosco neste projecto.
O projecto da pintura colectiva “Os Imigrantes” consiste numa nova interpretação do quadro de Domingos Rebelo “os Emigrantes”.
Domingos Rebelo retratou a fase em que os Açorianos saiam da sua terra para outros países em busca de melhores condições de vida.
Hoje vivemos a situação inversa, as pessoas de outros países procuram o nosso país para viver, em particular os Açores.
É esta a situação que vamos explorar na nossa pintura.
O projecto desenvolveu-se em várias fases. Contámos com a colaboração do Núcleo Educativo do Museu Carlos Machado que ajudou os alunos do 11º H - autores do projecto - a perceber quem foi Domingos Rebelo, em que época viveu e quais eram os seus ideais. Foi também feita a análise das obras “Emigrantes” do pintor Domingos Rebelo e “Regressantes” de Tomáz Vieira.
Tivemos a visita de alguns Imigrantes que partilharam as suas experiências de vida e falaram sobre os seus países de origem.
Este foi o ponto de partida para que os alunos desenvolvessem uma pesquisa e elaborassem as ideias e os esboços.
O produto final funde as ideias de todos os alunos da turma.
A inauguração desta pintura está prevista para o próximo mês de Janeiro.



Professora Vera Máximo

Parabéns ESDR e muitos anos de Vida

O dia três de Dezembro é a data do aniversário da Escola Secundária Domingos Rebelo e este ano não foi excepção, celebrou-se mais um ano de vida dos 119 que este estabelecimento de ensino faz.
O dia da escola contou com vários eventos, envolvendo toda a comunidade escolar. Logo às nove horas e trinta iniciaram-se actividades desportivas, a saber: escalada, rappel, paintball, ténis de mesa, voleibol 4x4, badminton, capoeira e ginástica acrobática, actividades desportivas organizadas pelos professores de Educação Física.
De seguida ocorreu um dos momentos mais áureos do dia: o cantar dos parabéns, o corte do bolo e a prova do mesmo. Uma multidão juntou-se no pátio da escola à espera de soprar as velas e provar tão saboroso manjar, a adesão da comunidade foi total.
Um quarto de hora depois do soprar das velas, na sala S.2.8., a Drª Emanuel Albergaria falou para um grupo bastante vasto de alunos sobre o patrono da escola, Domingos Rebelo, utilizando para isso quadros do pintor e de outros seus contemporâneos. Esta sessão de leitura de quadros repetiu-se também à tarde estando a sala repleta de assistência. Esta actividade, promovida pela equipa BE/CRE, só foi possível graças às parcerias que a escola tem com o Museu Carlos Machado.
Também fruto da colaboração entre a escola e a PSP, a comunidade escolar presenciou a uma demonstração cinotécnica que esclareceu sobre a actividade que os cães levam a cabo na tentativa de descobrir droga. O recinto exterior foi pequeno para tanta assistência, curiosa por ver os animais em plena acção.
A par disto, realizou-se o concurso da “Rosa-dos-ventos mais original”, dando origem a uma exposição organizada pelos docentes de Geografia. Estes mesmos docentes promoveram também um peddy-paper dentro do recinto escolar, tendo como tema a vida e obra de Domingos Rebelo.
O outro momento alto da celebração do aniversário da escola foi a atribuição dos Prémios de Mérito Académico e Cívico, marcado pela prestação dos alunos da docente Dília Nunes que apresentaram uma coreografia de abertura, terminando com a formação no solo da sigla ESDR. Esta sessão contou com a presença da Directora Regional de Educação e Formação, Mestre Fabíola Cardoso, com o vereador Dr. José Andrade, em representação da senhora Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, com a Presidente da Assembleia de Escola e com a Presidente do Conselho Executivo da escola. A atribuição destes prémios só foi possível graças ao patrocínio das empresas Finançor Agroalimentar, Bensaúde, Proconfar e ANIMA Cultura. Assim, o prémio ANIMA Cultura Exemplo de Vida foi atribuído ao aluno Rui Pedro Larsen, o prémio ANIMA Cultura Mérito Cívico distinguiu a aluna Ana Beatriz Viveiros Raposo, o prémio Proconfar Melhor Aluno do Ensino Básico foi para a aluna Ana Luzia Cabrita Condessa, o prémio Bensaúde Melhor Aluno do Ensino Secundário Curso Científico-Humanísticos dominante Sócio-Económicas foi atribuído ao aluno Pedro Filipe Botelho Ferreira e o prémio Finançor Agroalimentar Melhor Aluno do Ensino Secundário Curso Científico-Humanísticos dominante Ciências e Tecnologias distinguiu a aluna Ana Beatriz Cordeiro de Medeiros. Ainda nesta sessão se deram louvores a alunos dos ensinos básicos e secundário, respectivamente: Raquel Almeida Branco, Ana Teresa Machado Teves, Jorge Miguel Leal Félix, João Henrique Cabral Pimentel, Joana Quintanilha Nunes, Susana Páscoa Soares do Rego Gonçalo Ferreira Freitas e Ana Carolina Bronze. O reconhecimento público que a escola faz dos seus alunos é algo que marca os alunos distinguidos, as suas famílias, os seus professores e toda a comunidade educativa, vendo neles um exemplo a seguir.
A sessão terminou com a apresentação do projecto pictórico “Os Emigrantes” pela docente Vera Máximo, envolvendo alunos do Curso de Artes Visuais que durante o dia, na entrada da escola, convidaram todos a pintar.
O encerramento da celebração do dia da escola e do seu patrono deu-se com a realização de um jantar no Solar da Graça onde professores, funcionários e alunos se deleitaram com um belíssimo jantar e durante o qual reinou a alegria, a boa disposição e o convívio saudável.



Um artigo do projecto "Fora de Portas"

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Festa de Natal das Crianças da Pediatria

O Grupo dos Amigos da Pediatria do Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, organizou uma Festa de Natal no dia 5 de Dezembro, pelas 14.30, para todas as crianças internadas no Serviço de Pediatria do dito hospital.
Os meninos que se podiam deslocar, saíram do seu quarto e dirigiram-se ao Auditório do Hospital e assistiram a um espectáculo que contou com a presença dos alunos do Conservatório Regional de Ponta Delgada, com o Palhaço Pezinho e com alunos da Escola Secundária Domingos Rebelo, mais concretamente os alunos da turma M do 11º ano do Curso Tecnológico de Acção Social. Os meninos internados que permaneceram nos seus quartos tiveram uma grande surpresa: receberam a visita o Pai Natal e do Palhaço Pezinho.
A festa começou com a actuação de dois alunos do Conservatório Regional de Ponta Delgada que tocaram duas canções de Natal que encantaram toda a assistência. Depois foi a vez do coro infantil da mesma instituição cantar canções de Natal, transportando todos os presentes para um lugar de fantasia e paz. O número seguinte foi recheado de alegria e cor, pois o Palhaço Pezinho pôs todos os meninos e meninas bem dispostos, dando gargalhadas que por momentos fez esquecer tristezas e doenças. Antes da primeira parte do espectáculo, os alunos do 11ºM, sob orientação do seu professor de TEC, Eduardo Naia, levaram a cena a peça de teatro “As Meninas de Todas as Cores”, uma versão do texto original escrito por Luísa Ducla Soares. Com esta representação, estes jovens partilharam com todos uma mensagem de paz, de igualdade e de respeito por cada Ser Humano.
A segunda parte consistiu na entrega de uns “miminhos” pelas crianças que se encontravam no auditório. O Pai Natal, aluno do 11ºM que encarnou a personagem mítica do Natal, apareceu, como que por magia, ali a distribuir sorrisos e doces presentinhos. Foi uma alegria estampada nos rostos daquelas crianças.
A festa não terminou naquele momento, os meninos coro do Conservatório Regional de Ponta Delgada, entoando cânticos de Natal, acompanhados pelo Pai Natal e o Palhaço Pezinho dirigiram-se para o Serviço de Pediatria do Hospital e saudaram todos os meninos que não puderam assistir ao espectáculo no auditório. Foi um momento inesquecível ver o Pai Natal oferecer alguns presentes àquelas crianças que ali estavam.
Mais uma iniciativa do Grupo dos Amigos da Pediatria que fez esquecer momentos difíceis por que tantas crianças passam.



Um artigo do projecto "Fora de portas"

Feira do Livro na Escola

De 23 a 25 de Novembro, a Escola Secundária Domingos Rebelo, dando cumprimento a uma das actividades previstas no plano anual de actividades da Biblioteca/Centro de Recursos, levou a cabo, em parceria com o Grupo editorial Leya, uma feira do livro, evento que contou com uma grande adesão por parte de toda a comunidade educativa. O Grupo Leya disponibilizou muitas colecções de literatura juvenil, apresentando as mais recentes obras de autores consagrados, como Alice Vieira, José Jorge Letria, António Mota, Margarida Fonseca Santos, além de livros de autores estrangeiros, como os de Stephanie Meyer, autora muito bem aceite pelos adolescentes. A Feira destinou-se, ainda, a um público jovem adulto, estando disponíveis as obras literárias de José Saramago, Mário Cláudio, Mário de Carvalho; de autores de expressão portuguesa, como Mia Couto, Jorge Amado, Pepetela e José Eduardo Agualusa; e de Prémios Nobel da Literatura, com particular destaque para Le Clézio, J. M. Cotzee, Ernest Hemingway, Gabriel García Marquez, William Faulkner, entre outros. Na Feira, houve também um espaço reservado aos livros didácticos, de preparação para testes e exames nacionais, que se revelam sempre de grande utilidade para os professores e para os alunos. Este evento contou com a colaboração de 60 professores da Escola que emprestaram o seu contributo, primando pela manutenção de um bom ambiente, pelo correcto manuseamento dos livros por parte dos alunos, dando à Feira um cariz pedagógico e cívico, que é absolutamente essencial numa escola. Quarenta turmas do 3º Ciclo e quinze turmas do Ensino Secundário visitaram esta Feira do Livro ao longo de três dias, tendo sido devidamente acompanhados pelos seus professores de Português e por alguns directores de turma, no sentido de os alunos serem aconselhados no que respeita ao tipo de livros e de leituras adequados à sua faixa etária e de seleccionarem criteriosamente as suas aquisições. Também os professores e os funcionários da escola visitaram a Feira com o objectivo de conhecerem as novidades editoriais e fazerem aquisições de livros. A Escola Secundária Domingos Rebelo deixa aqui o seu reconhecimento público e o seu agradecimento quer ao Grupo Leya quer a todos quantos tornaram possível a realização deste evento de natureza cultural e educativa, tão importante e digno para a formação dos seus alunos. A equipa da Biblioteca e Centro de Recursos


Um artigo do projecto "Fora de
Portas"

Parceria com Cartridge World

A Escola Secundária Domingos Rebelo aderiu ao programa nacional ESCOLHAMBIENTE, assinando um protocolo de parceria com a empresa líder mundial no reabastecimento de tinteiros e toners a Cartridge World.
A escola faz parte de uma rede de 32 escolas que assumiu o compromisso de levar a cabo uma campanha de recolha de tinteiros vazios através da afixação de posters em diversos espaços da escola, alertando os alunos e seus familiares para a existência de pontos de recolha onde deverão ser colocados os tinteiros vazios.
Com esta sensibilização, pretende-se reutilizar os tinteiros vazios, contribuir para a preservação do meio ambiente, mudando os hábitos de todos aqueles que os utilizam e os lançam para o lixo. Para além disto, cada estabelecimento de ensino envolvido na campanha receberá contrapartidas monetárias: o crédito de 1 euro por cada tinteiro original adquirido e os alunos, professores e demais funcionários beneficiarão de descontos no reabastecimento de tinteiros, bastando mostrar o cartão da escola.
Este projecto será divulgado pela turma J do 12º ano do Curso Tecnológico de Ordenamento do Território e Ambiente, sob a orientação do docente José Cabral, promovendo sessões de esclarecimento para todos os alunos da escola.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Cruz Vermelha Foi À Escola Domingos Rebelo

Segundo a Organização Mundial de Saúde “ A Saúde é o estado completo de bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou efemeridade”. A saúde é um recurso da maior importância para o desenvolvimento social, económico e pessoal; contudo não pode ser considerado um bem adquirido.
As condições actuais de vida levam a uma influência cada vez maior da sociedade sobre o indivíduo, por isso a sua promoção não é uma responsabilidade exclusiva dos sistemas de saúde, mas sim de cada um de nós.
Estilos de vida saudáveis e a educação dos jovens para hábitos de vida benéficos são os pilares fundamentais para a prevenção de doenças e para a promoção da Saúde.
Nesta perspectiva, a Cruz Vermelha veio à Escola Domingos Rebelo para realizar um rastreio aos alunos do 10º ano de Saúde e Socorrismo. Foram feitas medições à glicemia, tensão arterial, colesterol, ao peso e á altura para o IMC. De entre os 50 alunos, alguns apresentaram valores de glicemia altos, sobrepeso e peso insuficiente. A estes foi aconselhado, pela Cruz Vermelha, vigilância periódica e exames mais detalhados.
Este rastreio serviu para incutir nos alunos a importância dos mesmos na prevenção de determinadas doenças, como a diabetes e as doenças cardiovasculares. Para a escola e para os alunos do 10º ano de Saúde e Socorrismo foi uma honra o apoio da Cruz Vermelha ( que se disponibilizou para futuros projectos ) nesta campanha de sensibilização, como forma de Promoção da Saúde.

Mercado do TC

Sob a orientação das professoras da componente técnica, Maria Helena Brandão da Luz e Lúcia Maria de Sousa Dias Medeiros, o 3º ano do curso de Técnicos Comerciais do Profij III (equivalente ao 12º ano) abriu no dia 19 de Novembro na Escola Secundária Domingos Rebelo o “Mercado do TC”, estando a funcionar à 5ª feira das 14,00 horas às 18,00 horas, e à 6ª feira das 10,30 horas às 13,00 horas, até ao dia 19 de Dezembro. Neste mercado a comunidade escolar poderá encontrar e adquirir a fruta, os legumes e a hortaliça de que necessita, a preço baixo e sem ter que se ausentar do seu local de trabalho. Podem ainda obter informação sobre os benefícios para a saúde dos produtos que adquirem, e receitas para confeccionarem os mesmos
Esta iniciativa tem a finalidade, de proporcionar a estes alunos a aplicação de aprendizagens desenvolvidas nos anos lectivos anteriores, funcionando o “Mercado do TC” como um laboratório comercial onde os formandos aplicarão as técnicas de aprovisionamento, de vendas, de marketing e de merchandising. Operações de caixa e administrativas, bem como a elaboração dos turnos para o desempenho das tarefas e a atribuição das mesmas, também serão desempenhadas pelos alunos.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Dia Internacional da Tolerância

No passado dia 16 de Novembro, celebrou-se o Dia Internacional da Tolerância e a comunidade educativa da Escola Secundária não deixou passar em claro a data.
As docentes Elisabete Negalha, Orlanda Carneiro e Orlanda Silva promoveram actividades que alertaram alunos, professores e restantes funcionários para o respeito pelo outro com uma exposição de trabalhos intitulada “Diversidade Cultural”, a exibição de dois filmes: “A Vida é Bela” e “Hotel Ruanda”, uma recolha de brinquedos, livros e roupas a favor da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Ponta Delgada e uma oficina criativa. A par destas iniciativas decorreu também uma demonstração sobre “Protecção”a cargo da Equipa de Explosivos da Polícia de Segurança Pública que envolveu todos os presentes e esclareceu dúvidas.
Este evento, para além do trabalho das docentes envolvidas, contou com a colaboração e empenho dos alunos do 9º ano, turma C e dos alunos do 8OP3A.

II Encontro Nacional ‘Os Mass Media e a Escola – Ondas de Rádio

A Escola Secundária Domingos Rebelo organizou para o mês de Maio de 2010 o II Encontro Nacional ‘Os Mass Media e a Escola – Ondas de Rádio’, ocasião onde vão ser dados a conhecer os projectos e os vários trabalhos desenvolvidos pelas escolas no âmbito da comunicação. No evento vão estar presentes vários representantes das rádios regionais e nacionais. Os coordenadores do projecto, o professor Eduardo Naia e a professora Catarina Gonçalves, revelaram mais pormenores em entrevista ao correio dos Açores.


terça-feira, 17 de novembro de 2009

Campanha SOS Cagarro 2009 visitou a nossa escola

De 9 a 13 de Novembro decorreu na escola a exposição SOS Cagarro 2009 promovida pela ECOTECA de Ponta Delgada.
Esta exposição surgiu na sequência da Semana do Ambiente evento este coordenado pelo professor José Cabral.
Na exposição encontravam-se fotos da espécie, desde o seu nascimento até à fase adulta, passando pelos seus diferentes habitats e painéis informativos com os cuidados a ter com o salvamento destas aves a ainda as ameaças de que são alvo.

À Mesa Com Equilíbrio

A Escola Secundária Domingos Rebelo, através do Departamento de Ciências Experimentais, promoveu, como já é habitual, na semana de 12 a 16 de Outubro do corrente ano lectivo, actividades no âmbito da comemoração do “Dia Mundial da Alimentação”.
Estiveram envolvidos nas actividades professores, alunos, pais e encarregados de educação e uma equipa de nutricionistas do Hospital Divino Espírito Santo.
Durante essa semana estiveram expostos, no átrio principal da escola, trabalhos realizados pelos alunos, onde se destacou a importância de uma alimentação variada, bem como, a importância do pão, em especial o integral e de mistura, numa dieta dita de saudável.
Para além dos diversos alertas quanto à alimentação desregrada, este ano o principal alerta foi para o excesso de sal que se tem verificado na confecção do pão, constituindo um risco para a saúde humana.
No dia 12/10/09 a escola abriu as suas portas aos pais e encarregados de educação , onde com o apoio de nutricionistas, tiveram a oportunidade de serem esclarecidos relativamente às suas dúvidas.
No dia 13/10/09, procedeu-se à acção de sensibilização “À mesa com equilíbrio”, dirigida a todos os alunos do 9º ano de escolaridade.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Sessão de esclarecimento sobre o processo eleitoral Português

Com o objectivo de formar cidadãos mais conscientes e participativos na organização política do nosso país, no dia 13 de Outubro, às 19:00 horas, decorreu na Escola Secundária Domingos Rebelo uma sessão de esclarecimento sobre o Processo Eleitoral Português proferida pelo professor Joaquim Machado aos formandos dos cursos AACL, a convite das mediadoras dos cursos, no âmbito da Área de Competência Chave de Cidadania e Empregabilidade.

Cursos de Alfabetização e Actualização de Competências de Literacia

A Escola Secundária Domingos Rebelo abriu este ano lectivo as portas a 4 turmas, mais de 100 formandos, dos Cursos de Alfabetização e Actualização de Competências de Literacia, destinados ao combate do analfabetismo literal e funcional e à promoção de uma escolarização de segunda oportunidade em contextos não formais de educação de adultos, de acordo com o Decreto legislativo Regional nº13/2002/A, de 12 de Abril e a Portaria 19/2007. Este tipo de curso organiza-se em percursos flexíveis de formação, na construção de currículos em função dos perfis dos candidatos, e em sistemas modulares ou unidades de formação. A formação base dos formandos íntegra as seguintes Áreas de Competência Chave: Cidadania e Empregabilidade, Linguagem e Comunicação, Linguagem e Comunicação em Língua Estrangeira, Matemática para a Vida, Tecnologias da Informação e Comunicação e, ainda, o Módulo de Aprender com Autonomia. A todos os formandos que concluam com aproveitamento o curso do tipo EB3 serão emitidos o Diploma de Conclusão de Escolaridade Obrigatória, correspondendo ao 3º Ciclo do Ensino Básico. Aos formandos e a toda a equipa pedagógica de formadores a continuação de bom trabalho e muito sucesso!

As Mediadoras
Gabriela de Oliveira
Ana Franco

Visita de estudo a Portimão

As professoras Carla Ferreira e Cesária Magalhães efectuaram uma visita de estudo a Portimão, de 18 a 25 de Julho de 2009, com treze alunas do 12ºJ, do Curso de Acção Social, da Escola Secundária Domingos Rebelo. Este projecto só foi possível com a dedicação e empenho de todo este grupo, e respectivas famílias, que durante ano e meio desenvolveram uma série de iniciativas com vista à angariação de fundos para a realização desta viagem. A viagem foi pautada pela boa disposição e convívio e todos os objectivos foram alcançados. O contacto com uma nova realidade e o aprofundamento de conhecimentos foram bastante enriquecedores, destacando-se a visita guiada a Alvor, Lagos e Silves, em especial ao Castelo e ao museu Arqueológico; o passeio até à ponta de Sagres; o percurso pedestre na Mexilhoeira Grande; e, claro, a visita à Santa Casa da Misericórdia, onde as alunas apresentaram um teatro de fantoches e um sketch humorístico às crianças da creche e aos utentes do lar de idosos. Acresce destacar que grande parte das actividades realizadas deveu-se ao apoio e disponibilidade prestados pela Câmara Municipal de Portimão que foi incansável, tanto a nível de informação prestada, assim como na cedência de transporte e guias, para a concretização da visita, tendo proporcionado momentos lúdicos e didácticos inesquecíveis.

Turma de 10º Ano da ESDR visitará Paris

Os alunos do 10º Ano, turma M, Curso Tecnológico de Ordenamento do Território e Ambiente da Escola Secundária Domingos Rebelo, irão desenvolver ao longo do ano lectivo o projecto “Ser açoriano é ser cidadão europeu”, sob a coordenação das docentes Mª Ivone Monteiro, Manuela Macedo e Paula Mendes. O projecto, de carácter interdisciplinar, tem como finalidade ser apresentado pelos alunos numa escola de Paris, em finais de ano lectivo. O trabalho pretende mostrar as vivências próprias dos Açores, as preocupações dos açorianos pela preservação do património natural e cultural e, acima de tudo, mostrar a complementaridade entre a cidadania regional/nacional e a cidadania europeia. O projecto irá dar a oportunidade de promover o trabalho de equipa de todos os envolventes, a troca de experiência entre o s professores e alunos de ambas as instituições promovendo a interculturalidade e consequentemente conduzir ao enriquecimento moral e social de todos os participantes. Ninguém nasce cidadão! Tornamo-nos cidadãos! Tal como o homem aprende a amar o próximo, também o homem tem de aprender a ser cidadão. A cidadania aprende-se, vivenciando-a. Devemos ser aprendizes de cidadania, esteio que deve assentar em valores como solidariedade e igualdade, onde a igualdade de oportunidades não deve discriminar ninguém em função da cor, idade e origem.

A Escola deve, então, proporcionar aos seus discentes não só a aprendizagem formal como a aprendizagem informal. E todos deveríamos dizer em uníssono “Quero ser aprendiz de…… cidadania”.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Projecto de Intercâmbio considerado de interesse nacional

A turma J do 9º ano da Escola Secundária Domingos Rebelo encontra-se na fase final do seu intercâmbio escolar com uma escola secundária de Montevideo, capital do Uruguai, pretendendo deslocar-se a esta cidade sul americana no próximo mês de Junho e aí celebrar o Dia de Portugal e Das Comunidades.
Os alunos açorianos têm estabelecido troca de correspondência e mantido conversão há aproximadamente três anos, partilhando vivências e experiências.
O projecto que une alunos da Domingos Rebelo e da Escola Secundária Santa Elena, Da Lava Nasceu um Povo, mereceu por parte do Governo da República Oriental do Uruguai uma atenção especial, foi considerado de interesse nacional para as áreas do turismo, do desporto, da educação e da ciência. Jamais um projecto escolar de uma escola açoriana e quiçá do país teve esta distinção tão nobre.
Levar vinte e tal alunos ao Uruguai é levar um pouco dos Açores a um país que recebeu tantos açorianos noutros tempos e que ainda hoje mantém vivas as tradições dos seus antepassados. Os nossos jovens passarão por diversas cidades, como por exemplo, Montevideo, San Carlos, Punta de Leste, Colónia del Sacramento, e aí realizarão exposições, dançarão folclore, recriarão cenas da vida de outros tempos e participarão em eventos de promoção dos Açores e de Portugal.

Um artigo do projecto "Fora de Portas"

Semana do Ambiente

Os alunos do Curso de Ordenamento de Território e Ambiente (10ºM;10ºN, 11ºK e 12ºJ) e os professores: António Quintanilha, José Cabral, Clara Castro e Cesária Magalhães estão na organização de mais uma Semana do Ambiente que decorrerá de 20 a 23 de Outubro na Escola Secundária Domingos Rebelo.
Desta feita, na 3ª feira, dia 20, terá lugar a abertura de uma exposição alusiva ao Ambiente, por volta das oito e trinta. Às nove horas decorrerá uma visita de estudo à Quinta do Priôlo. Da parte da tarde, por volta das catorze horas, toda a comunidade escolar poderá assistir a uma palestra sobre “A sustentabilidade, um caso real”. No dia seguinte, a semana contará com mais uma palestra, por volta das dez horas e quinze minutos, subordinada ao tema Como poupar água?, proferida pelo Engenheiro Paulo Linhares da Câmara Municipal de Ponta Delgada. Durante a tarde estão agendadas actividades práticas, destacando: Visita à ETAR da pranchinha, actividades Náuticas no Clube Naval de Ponta Delgada e Descobrir Habitats em Poças de Marés, na Caloura. O dia 22 também está recheado de eventos muito interessantes, tais como: palestra sobre: Coastwatch – Um olhar sobre a Biodiversidade, proferida pelos alunos do 12ºJ do Curso de Ordenamento do Território e Ambiente da Escola Secundária Domingos Rebelo, palestra sobre: Zonas Litorais dos Açores Proferida pelo Dr. Francisco Wallenstein da Universidade dos Açores, Passeio Pedestre (Trilho João Bom/Mosteiros) e a Brigada Nocturna SOS Cagarros. O último dia, sexta feira, realizar-se-á um passeio de traineira na Costa Litoral de Ponta Delgada a Vila Franco do Campo e uma palestra sobre: Riscos Geológicos nos Açores e Intervenção da Protecção Civil nas Catástrofes Naturais proferidas pelos doutores Paulo Borges da Universidade dos Açores e João Pedro Resendes da Câmara Municipal da Povoação, respectivamente.
Esta semana contou com o apoio do Conselho Executivo da escola Secundária Domingos Rebelo, com a Quinta do Priôlo, com a ECOTECA, com a Universidade dos Açores, com as Câmaras Municipais de Ponta Delgada e Povoação.


Um artigo do projecto "Fora de Portas".

Radiação, partículas e alunos do 8ºI

O projecto Radiação e Ambiente, do LIP, chegou à nossa escola em Setembro de 2008, pela mão da professora Beatriz Cachim, que escolheu a turma J do 7º ano, actual 8ºI, para o desenvolver. Este projecto tem por objectivo fazer a “monitorização do radão ambiente e do radão produzidos por amostras de rochas recolhidas em minas portuguesas”.
Das actividades desenvolvidas no projecto constam, entre outras, a medição da radiação de fundo, a detecção de radão na atmosfera, o estudo da germinação de sementes irradiadas e a experiência de Bequerel, tendo as duas últimas sido já realizadas.
É importante salientar que os alunos não vão estar em contacto directo com material radioactivo.



Um artigo do projecto "Fora de Portas"

Celebração do Dia do Animal une escolas

No passado dia 6 de Outubro, durante toda a manhã, cerca de 250 alunos das escolas EB1/JI de São José e Secundária Domingos Rebelo preparam um dia diferente para celebrar o Dia do Animal.
Se o mau tempo não tivesse persistido, 10 equipas, constituídas por 5 alunos cada dos 3º e 4º anos teriam concluído um “Barcopaper” cujo principal objectivo era promover o conhecimento da fauna açoriana, percorrendo seis habitats no recinto escolar. Os alunos teriam de responder a duas perguntas sobre animais endémicos açorianos: Priôlo, Cagarro, Canário da Terra, Garajau Rosado, Pombo Torcaz, Pombo da Rocha, Milhafre, Mocho, Morcego dos Açores, Tristão de Crista, Golfinho e Mero, no menor tempo possível. O caminho traçado estava bem explícito e o meio de transporte era o barco. O entusiasmo tomou conta dos alunos nos dias que antecederam a actividade e no próprio dia, até a chuva aparecer. Esta actividade foi organizada pela docente Fernanda Bóia e contou com a colaboração dos outros docentes e demais funcionários auxiliares.
A par desta actividade realizou-se outra intitulada “Animalolândia” organizada por alunos da turma M do 11ºano do Curso Tecnológico de Acção Social, sob a orientação do docente Eduardo Naia, professor de TEC. Estes possibilitaram aos alunos a realização de várias actividades relacionadas com animais, isto é, preparam seis ateliês temáticos: pintura facial de animais, pintura de desenhos de animais em papel, montagem de animais em papel e cartão, construção de fantoches de animais, confecção de máscaras de animais e a construção de animais em barro. A agitação foi imensa pois o número de alunos, que passou pelos diferentes ateliês, ultrapassou o esperado.
Apesar do mau tempo e da falta de condições físicas que a Escola EB1/JI de São José apresenta para actividades a realizar ar livre como esta, foi uma manhã diferente e cheia de alegria.




Um artigo do Projecto "Fora de Portas"

Projecto Mil Cores

No âmbito do Projecto “Mil Cores” – Projecto para a Educação Afectivo-Sexual, para o ano lectivo 2009/10, estão agendadas sessões de esclarecimento destinadas umas aos alunos e outras aos pais e aos Encarregados de Educação, sobre diversos assuntos, tais como: namoro, gravidez na adolescência, diferença de género, entre outros. Vão ser comemorados o Dia Mundial da Sida e o Dia Internacional da Mulher. O Projecto incluiu, também, a abertura de um Gabinete de Atendimento para os alunos da Escola. Para a realização dessas actividades, há a salientar a colaboração de instituições, enfermeiros, psicólogos e técnicos, alguns destes a fazerem parte do projecto desde o seu início.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Escola Secundária Domingos Rebelo recebe Bandeira Verde

Pelo segundo ano consecutivo à escola Secundária Domingos Rebelo foi atribuída, no passado dia 29 de Setembro, em Santa Maria da Feira, a “Bandeira Verde 2009/10” pelos trabalhos e projectos que alunos e professores desenvolveram em prol da defesa do Ambiente e na Educação Ambiental levada a cabo junto da comunidade a escolar.



O “Galardão ECO-ESCOLA – Bandeira Verde 2009” é o testemunho vivo de que a Escola Secundária Domingos Rebelo assumiu a responsabilidade de continuar a investir no programa Eco-Escolas, indo na senda de uma educação ambiental sustentável.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Alunos da Domingos Rebelo visitam exposição no Pavilhão do Mar

Os alunos do 12º C que frequentam as disciplinas de Física e/ou Área de Projecto visitaram, com a respectiva professora, Beatriz Cachim, em 25 de Setembro, no Pavilhão do Mar, a Exposição “Leonardo da Vinci – o Génio”. Leonardo da Vinci, figura genial dos séc XV e XVI, notabilizou-se tanto nos campos da Arte como da Ciência (por exemplo, Medicina, Física, Matemática) e da Tecnologia, entre outros. Estiveram em Ponta Delgada réplicas das suas pinturas, bem como vários instrumentos construídos a partir dos desenhos dos seus “Codice”. Foi possível apreciar modelos, que deram origem a objectos bem comuns nos nossos dias, como um robot, um planador, um fato de mergulhador, guindastes, e muitos outros, distribuídos de acordo com as respectivas áreas temáticas. Esta exposição, de grande qualidade, que já percorreu inúmeras cidades de várias partes do mundo, chegou a Ponta Delgada por iniciativa conjunta da Direcção Regional da Juventude, Secretaria Regional da Educação, Associação Portas do Mar e Secretaria Regional da Economia.


Um artigo do projecto Fora de Portas

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Estágio no CERN para Professores de Escolas Portuguesas

Decorreu de 30 de Agosto a 4 de Setembro de 2009, no CERN (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear, sediado próximo de Genebra, na Suíça), o III Estágio para Professores de Escolas Portuguesas, no qual participou a professora Beatriz Cachim da Escola Secundária Domingos Rebelo.
Neste estágio, (http://www.lip.pt/cern_em_portugues/) dirigido a professores de Física e Química de língua portuguesa, organizado em parceria pelo CERN e pelo LIP (Laboratório de Instrumentação e Física de Partículas, de Lisboa), com o apoio da Agência Ciência Viva, participaram 44 professores portugueses e, pela primeira vez, 11 professores brasileiros e 5 professores moçambicanos.

O curso, de excelente qualidade, repartiu-se em inúmeras e variadas actividades: aulas (Introdução à Física de Partículas, Princípios da Detecção de Partículas, Aplicações da Física de Partículas, O Detector CMS e a Participação Portuguesa, Física Aplicada com Aceleradores (ISOLDE), Aceleradores em Física de Partículas e Controle Criogénico, Física de Partículas sem Aceleradores Artificiais, Sistemas de Aquisição de Dados, Questões em Aberto na Física de Partículas e no Universo, entre outras), visitas a sítios experimentais (CMS, LHCb, ATLAS), aceleradores (LINAC), grupos de trabalho, partilha de experiências, entre outros, que podem ser consultadas em http://indico.cern.ch/conferenceDisplay.py?confId=66767.

Para além das semanas em línguas nacionais, o CERN promove outros cursos de formação para professores de Física, (Física e Química no nosso país), do Ensino Secundário, de que são exemplos o High School Teachers Programme, que decorre em Julho e o Physics Teachers at CERN, que contam com a participação de professores de diversas nacionalidades e cuja língua oficial é o inglês. Informações sobre estes cursos podem ser obtidas em http://education.web.cern.ch/education/Chapter1/Intro.html.

Foi muito enriquecedor participar nesta formação. A actualidade das temáticas, a qualidade excepcional dos formadores, a possibilidade de ver in loco aceleradores e detectores de partículas, ter a possibilidade de dialogar com quem faz diariamente Ciência de vanguarda, sentir o quão importante é a participação da Comunidade Científica Portuguesa no dia-a-dia de uma das maiores instituições científicas mundiais, constituíram verdadeiramente a oportunidade de uma vida. Esta Formação não teve quaisquer encargos financeiros para a docente, a Escola nem para a Região.

É indescritível o que se sente ao frequentar um curso como este.


Professora Beatriz Cachim


quinta-feira, 9 de julho de 2009

Parlamento Jovem

E PENSAVA EU QUE ESTE ERA APENAS MAIS UM PROJECTO…
Embora o culminar do projecto Parlamento de Jovens tenha sido nos dias 20 e 21 de Abril de 2009 na Assembleia da República, em Lisboa, este desafio teve início muito antes desta data. Ao aceitarmos o repto que as nossas professoras fizeram à participação neste projecto logo sentimos que não era apenas mais um …
Tantos foram os desafios! Primeiro desafio: sermos eleitos na escola pelos nossos colegas. A campanha eleitoral escolar não foi fácil e tivemos de superar bons adversários, também eles determinados a vencer como nós. Mas mais importante foi enfrentar novas dificuldades... Não houve lugar para a timidez, tendo sido superada pelo desenvolvimento das nossas capacidades oratórias. As responsabilidades de um deputado e o funcionamento da Assembleia da República foram-nos dadas a conhecer pelo Sr. Deputado à Assembleia da República, Dr. Ricardo Rodrigues, numa palestra que, para além muito interessante, permitiu o esclarecimento de dúvidas a todos os presentes. Ao vencermos na Sessão Escolar seguiram-se novos desafios: a preparação para a Sessão Regional do Parlamento dos Jovens, a ser realizada na Assembleia Regional na cidade da Horta; o debate e posterior eleição de deputados representantes dos Açores em Lisboa. Todas estas provações fizeram parte do percurso e mais nos enriqueceram ao serem alcançadas com sucesso. E assim seguimos para Lisboa! Primeiro como deputado na Sessão Regional e depois com nova função de jornalista na Sessão Nacional, a nossa chegada a Lisboa foi de grande animação e houve tempo para conhecer um pouco da capital, também a minha capital, que até então só conhecia pelo tactear e navegar dos livros e Internet. A constatação da participação de tantos jovens, oriundos de todo o País, foi uma surpresa muito agradável - afinal, os jovens interessam-se por política! Não somos uma geração apática e desinteressada, mas antes ávida de aprendizagem e de novas experiências - pensei eu! Na sala de Comissão número um, onde começaram os labores dos jovens políticos representantes dos Açores, reuniram os deputados na presença de jornalistas e professores, sendo a Comissão presidida pelo Sr. Deputado Luiz Fagundes Duarte. Os deputados expuseram as suas propostas de resolução, debatendo-as, eliminando-as ou realizando aditamentos das mesmas. Houve alguma divagação em que os jovens deputados falaram de quase tudo: dos problemas económicos, que atravessa o país, até às calorias das bolachas integrais! Foi hilariante, mas também muito interessante! A discussão das propostas a serem alteradas e as que se mantinham concluiu a jornada dos jovens deputados no primeiro dia de actividades políticas, e um delicioso lanche esperava-nos no claustro da Assembleia onde pudemos mais uma vez conviver, consolidar amizades e trocar experiências sobre aqueles momentos, também eles deliciosos. A presença e discurso da Senhora Ministra da Educação Maria de Lurdes Rodrigues, no segundo dia de actividades, foi também um bom momento da nossa participação neste projecto em que a Sra. Ministra manifestou apreço pela disponibilidade dos professores participantes, e empenho dos alunos e do seu comprometimento na procura de meios de acção para uma alimentação e saúde melhores no dia-a-dia de todos. Enquanto os jovens deputados ainda clarificavam as suas propostas, nós, jornalistas, tivemos disponibilidade para uma sessão de perguntas ao Presidente da Comissão de Educação e Ciências, António José Seguro. Este esclareceu, entre outras questões, a viabilidade e importância das medidas de recomendação que os jovens deputados estavam naquele momento a decidir. Conquistou-nos não só pela sinceridade das suas respostas, às nossas pertinentes questões, mas também pela simpatia com que nos recebeu. Muito agradecemos, também, ao Sr. Deputado Luiz Fagundes Duarte, que apesar das suas muitas responsabilidades, nos amavelmente concedeu o seu tempo para uma entrevista. Em muito nos enriqueceu a partilha das suas vivências, em especial sobre o significado político e pessoal do dia 25 de Abril de 1974, cujas comemorações se avizinhavam, e as recordações que esse dia lhe traziam. Explicou-nos ainda que, antes da Revolução viviam-se tempos de crise e de atraso no desenvolvimento do País, e as pessoas não podiam manifestar as suas opiniões e ideais, e portanto, o dia 25 de Abril de 1974 só trouxe vantagens para Portugal. Desde ao Plenário à sala do Senado, onde cada pintura é uma obra de arte e cujo tecto do Senado mais parece esculpido do que pintado, aos jardins do Palácio, cada espaço era mais deslumbrante que o outro. Já na recta final, outro momento magnífico foi ouvir as vozes afinadas e cristalinas do grupo coral “Vozes de Lisboa” que nos deixou, a todos, sequiosos por mais encanto dado o prazer que foi ouvi-los. No fim, não havia mais ansiedade, apenas desejo por ainda melhores momentos. A confiança e alegria permitiu-nos aproveitar ao máximo o convívio com os outros adolescentes e as amizades que não queremos que pereçam, assim como as pessoas e os locais que conhecemos. Não sabemos se teremos a possibilidade de repetir esta experiência, se de facto foi, ou não, uma experiência única na vida. Mas foi certamente, uma experiência enriquecedora por todos os desafios tomados e ultrapassados e pelo despertar ainda mais para a importância da acção política nas nossas vidas e no nosso futuro. Mas é claro que no próximo ano queremos voltar, ainda mais determinados, a participar e querendo vivenciar ao máximo esta oportunidade de ser deputado por um dia no projecto Parlamento de Jovens! E pensava eu, que este era apenas mais um projecto da minha Escola Secundária Domingos Rebelo…

Afinal, foi muito, muito mais!


Repórter Ricardo Moniz
Redacção
Ricardo Moniz e Maria João Lopes
Fotógrafos
Ricardo Moniz e Maria João Lopes
Coordenação Projecto Parlamento de Jovens na Escola Secundária Domingos Rebelo Maria João Lopes Lina Luciano André Moura Alunos
Participantes do Projecto Parlamento de Jovens Ensino Básico
Duarte Seixas Bruno Reis Ricardo Moniz


segunda-feira, 29 de junho de 2009

Réplica de quadro de Picasso na Domingos Rebelo

A obra emblemática “Les Demoiselles d’Avignon” de Picasso, está desde o dia 8 de Junho a embelezar a fachada da nossa escola. Tal acontecimento deveu-se à interdisciplinaridade entre Artes Visuais e História no âmbito do Projecto Modernidade e Vanguarda nas Primeiras Décadas séc. XX, tendo sido realizada ao longo do 3ºperiodo pelos alunos do 10º I do Curso de Artes Visuais. A obra escolhida está na génese da arte Moderna, sendo um dos grandes símbolos do Cubismo. É uma pintura de 1907, que veio romper com muitas convenções estabelecidas em Arte, devido à nova forma de representar a realidade, fruto da revolta do pintor contra os cânones tradicionais da Arte Ocidental. Picasso nesta tela apresenta cinco mulheres com corpos disformes, geometrizados, alguns bastante descaracterizados, resultado de um novo modo de ver o objecto que reproduz o corpo simultaneamente de vários ângulos visuais, tornando-se a linha a forma dominante de expressão e as superfícies preenchidas com cor quase sem modelação. Desta forma, Picasso transformou as poses provocantes das cinco mulheres no seu oposto, porque a sua intenção era destruir o mito da beleza vigente na Arte Ocidental desde a Renascença, criando uma visão intelectualista do espaço e da forma. A nossa intenção ao fazer a reprodução desta pintura tão conhecida na escola, foi, para além do carácter pedagógico e lúdico de que se revestiu a actividade, imprimir “ares de criatividade e originalidade”, visto que este estabelecimento de ensino está por tradição (dado que nasceu como Escola de Artes e Ofícios Velho Cabral) e no momento actual ligado, de novo, às Artes, bem como ostenta o nome do pintor micaelense como patrono – Domingos Rebelo - para além de pretendermos mostrar que é uma escola que respira cultura.
Vera Máximo

Família e Bem-Estar

Será que somos uma família?

Em finais de Maio, a E.S. Domingos Rebelo promoveu as I Jornadas de Área de Projecto, que decorreram na Biblioteca Pública de Ponta Delgada, destinadas a dar a conhecer os trabalhos desenvolvidos pelos alunos do 12º Ano, naquela disciplina ao longo do ano.
Como palestrantes tivemos a intervenção dos Professores Doutores Piedade Lalanda, socióloga e deputada da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, José Baptista, investigador do Centro de Investigação de Recursos Naturais e Coordenador da Secção de Tecnologia Alimentar do Departamento de Ciências Tecnológicas e Desenvolvimento da Universidade dos Açores, e Carlos Fiolhais, físico e professor catedrático no Departamento de Física da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra .
Integrado no tema global “Ambiente e Bem-Estar” proposto pela referida disciplina, a Doutora Piedade Lalanda abordou a temática “Família(s)-relações com sentido”, numa perspectiva social e psicológica.
Com uma linguagem clara e pertinente, foram colocadas questões à plateia adolescente, composta pelos alunos das turmas de 12º anos, sobre as representações sociais actuais da família, sobre o que constrói uma família actualmente, se somos ou temos uma família e se ela deixa, ou não, espaço para que o “eu” do jovem se desenvolva, do ponto de vista pessoal e moral, dentro do “nós, família”.
Todas estas reflexões tinham como objectivo mostrar e sensibilizar para a importância da família, na saúde e bem-estar dos nossos jovens.
Não há dúvida de que a representação social actual de família não corresponde à dos nossos pais, em que o casamento, família e filiação eram instituições indissociáveis.
A família, nuclear ou extensa, tinha como principal objectivo a renovação das gerações, importando muito pouco as condições físicas e psicológicas dela e das crianças e jovens. Felicidade e afectividade eram conceitos ignorados pela sociedade, em geral. O divórcio, proibido em Portugal até 1997, e a separação também não poderiam estar presente no casamento, sendo este para toda a vida. E quem ousasse contrariar os ditames sociais, era estigmatizado e marginalizado.
Actualmente, com a transformação da sociedade surgem novos tipos de família como os agregados monoparentais, os segundos casamentos, famílias recompostas, coabitação, entre outras.
Perante novas representações de família, o que é que a constrói? O que faz com que ela seja considerada uma família? A casa/coresidência? O casamento? A consanguinidade? Os filhos? O apelido?
A coresidência ou partilha de espaço não é razão suficiente para fazer dela uma família. Quantas famílias, partilhando o mesmo espaço, vivem em permanente mutismo! O silêncio, forma de violência emocional, é uma característica que ainda está presente em muitas famílias.
A consanguinidade ou laços de sangue também não são razão suficiente! Quando hoje se fala de negligência e de maus tratos familiares infligidos sobre crianças e jovens, merecerão os progenitores serem chamados de pai ou mãe?
Será que o casamento, só por si, faz dela uma família?
Embora todos nós tenhamos uma família, na sua essência seremos uma verdadeira família?
Na família, unidade dinâmica e relacional, deve haver lugar para a afectividade, para a partilha e solidariedade. É isto que constrói a verdadeira família! Só assim ela pode ser vista como referência pessoal e social aos olhos das crianças e adolescentes.
Então, caberá à família, ao “nós”, criar condições para que o “eu” de cada jovem se torne num adulto independente, capaz de tomar decisões, de modo a desviá-lo de comportamentos de risco.
Sendo assim, caberá também a cada um de nós reflectir sobre a família que tem!

Manuela Macedo

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Dia Mundial do Ambiente

No passado dia 5 de Junho, no âmbito de uma das finalidades da disciplina de Economia - Educar para a Cidadania, as minhas turmas dos 10º e 11º anos promoveram um conjunto de actividades para comemorar o dia mundial do ambiente.
O nosso principal objectivo era chamar a atenção da comunidade escolar para os vários problemas ambientais e tentar sensibilizá-los para a necessidade de ajudarmos o nosso planeta.
O planeta precisa do nosso contributo, devemos proteger o ambiente em casa, na escola, na rua onde vivemos e em tantos outros lugares. As alterações climatéricas são uma realidade e já sofremos as suas consequências, urge mudar comportamentos para assim podermos ter um futuro mais verde.
Os recursos naturais de que necessitamos para viver são cada vez mais escassos, cada vez menos renováveis. Precisamos gerir de uma forma mais eficiente os recursos que a Natureza nos oferece para que eles possam durar o máximo de tempo e para que, no futuro, as gerações vindouras possam deles usufruir.
Os problemas ambientais são globais mas não deixam de ser, também, locais e nos Açores a Eutrofização das nossas lagoas constitui um grave problema ainda por resolver. A escassez de água é já uma realidade nalgumas ilhas e concelhos deste arquipélago. Temos que intervir já, para não perdemos nem o nosso património natural que é a nossa maior riqueza, nem a nossa excelente qualidade de vida. Precisamos acreditar que o nosso empenhamento e os nossos pequenos gestos podem marcar a diferença.
Mas os problemas ambientais são essencialmente problemas globais e, se os queremos resolver, teremos que nos unir para encontrarmos as soluções. Como Estado membro da UE, partilhamos uma política de ambiente com os restantes Estados. Para nos falar do que de mais importante temos a fazer no contexto europeu em prol do ambiente, tivemos connosco o eurodeputado Dr. Paulo Casaca.

O teatro e a música foram os meios eleitos pelos alunos para transmitirem a sua mensagem – VAMOS PROTEGER O PLANETA.
O espectáculo iniciou-se com a apresentação da peça de teatro “A Bênção da Água”, pelos alunos do 9º H, turma H, sob orientação da Dr.ª Susana Silva. A água, recurso cada vez mais escasso em todo o mundo, foi, desta forma, enaltecida e representada nas suas mais variadas aplicações em prol da vida humana.
Seguiu-se o que pomposamente designamos de recital musical e que versava a problemática ambiental. As letras das músicas eram da autoria de cada uma das turmas, normalmente adaptadas a uma composição musical existente.
A 1ª turma a actuar foi o 11º D com uma melodia inédita e da autoria do aluno Olavo Lopes e a canção chamava-se “Vive e Cuida do Planeta”.
Seguiu-se a turma 10ºQ que cantou “ O Planeta está a sofrer”, acompanhados à guitarra por Nuno Andrade do 11º E e no violão por João Rodrigues do 11º C.
De seguida, a turma 10º K, tocou e cantou a canção “ Preservar o Ambiente é o que devemos fazer”.
O espectáculo terminou com actuação dos alunos do 9º G, Henrique Santos ao piano e Cristóvão Ferreira no teclado que nos trouxeram uma canção, do século passado, sobejamente conhecida e que nos demonstra que o ambiente já é tema para a letra de músicas há muito tempo. Eles cantaram e tocaram “Where comes the Sun”, dos lendários Beatles.
Ali, mesmo ao lado, no átrio da Escola, podiam ser apreciados vários trabalhos elaborados por diversas turmas em várias disciplinares sobre a temática - O Ambiente.
Esta exposição multidisciplinar permitiu provar que, afinal, a problemática do ambiente é trabalhada em muitas disciplinas, variando a vertente escolhida e o grau de profundidade. Agradecemos a colaboração das turmas e dos docentes que responderam ao nosso desafio lançado no mês anterior ao do evento.
Aqui fica, novamente, a nossa principal mensagem: Vamos proteger o nosso Planeta.

Fátima Correia

terça-feira, 16 de junho de 2009

É Urgente e Imperativo Preservar o Nosso Património!

É preciso preservar o nosso património, a fim de preservamos a nossa identidade. É sabido, pela nossa experiência, que as novas tecnologias simplificaram a vida do homem moderno, encurtaram distâncias, tornaram-nos consumistas, egoístas, destruidores do ambiente e uniformizaram valores e costumes. Por um lado, as novas tecnologias trouxeram outras maneiras de ver o mundo, outros estereótipos em que os critérios de avaliação das sociedades não-ocidentais são tão válidos quantos os das sociedades ditas ocidentais. Aquelas trouxeram consigo a tolerância e o respeito pela diferença. Isto é, deveriam ter trazido! Por outro lado, o desenvolvimento das novas tecnologias poderá constituir, também, um grande perigo para a humanidade: a globalização! A procura de um ideal ou utopia, a nível de raça, de cultura e de modas, pode pôr em causa a perda de identidade. Esquecermos as nossas referências patrimoniais é o mesmo que esquecermos a nossa história pessoal. Nunca é demais visitar os locais que fazem parte do nossa história e do nosso património açoriano, como a Fábrica do Chá Gorreana e o Parque Terra Nostra. O chá traz-nos à lembrança a época em que as nossas avós se reuniam, à hora do lanche, em casa de amigas, a fim de tomarem conhecimento sobre eventos como a moda, em voga nas principais capitais europeias. O Parque relembra-nos o equilíbrio que deve existir entre o homem e a natureza e tomarmos consciência de que quando o homem se desenvolve num meio ecologicamente saudável, também ele será saudável , física e mentalmente. Com o intuito de evidenciar, a importância da preservação do ambiente no bem estar social e a qualidade de vida do ser humano, não só nas gerações presentes mas também nas vindouras, foi realizada uma visita de estudo com os alunos das turmas H/I dos 12º anos, no âmbito da disciplina de Área de Projecto, cujo tema aglutinador versava “O Ambiente e o Bem –Estar”, à fábricaGorreana, onde os presentes tiveram a oportunidade de apreciar as variedades dos chás ali confeccionados, e ao Parque Terra Nostra. Aqui, os discentes puderam observar a diversidade da flora existente, bem como usufruir de todos os espaços de lazer, nomeadamente da piscina de água quente. Relembremos a máxima “Corpo são, em mente sã”! O homem só a alcançará se respeitar a natureza e tradições dos nossos ancestrais.

Manuela Macedo e Maria Júlia Gonçalves

Açorianos visitam o Rio Grande do Sul

Ao fim de dois anos de intercâmbio com a Escola Municipal de Ensino Fundamental Alberto Pasqualini, o sonho dos 14 alunos e 4 professores tornou-se uma realidade.
A emoção tomou conta dos corações dos açorianos recém-chegados ao aeroporto da capital do estado brasileiro mais a sul ao depararem-se com tão carinhosa recepção. O encontro de culturas e de tradições unidas pela mesma língua estava estampada nos sorrisos e olhares de todos.
Desde o dia 5 de Junho, dia em que chegaram a Gravataí, cidade onde está sedeada a Casa dos Açores do Rio Grande do Sul, os jovens açorianos visitaram a cidade anfitriã, Porto Alegre, Pelotas e Glorinha.
Em Gravataí, imperou o encontro com os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Alberto Pasqualini com quem durante dois anos se trocou emails e se fizeram duas videoconferências. O dia passado neste estabelecimento de ensino foi único e ficará marcado nas vidas destes jovens para sempre. A partilha de tradições culturais de ambas as partes encheu a escola de alegria e luz. Um agradecimento muito especial à directora da escola, professora Maria Aparecida e à professora Nilvene de Medeiros, coordenadora deste projecto de intercâmbio na escola brasileira.
Foi também em Gravataí, na Casa dos Açores, que a celebração do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades teve lugar. A emoção fez-se sentir no olhar brilhante daqueles jovens ao ouvirem a professora Vera Barroso e o discurso do presidente da Casa dos Açores, Régis Marques Gomes.
Glorinha também foi um município contemplado neste roteiro. O professor Márcio levou os alunos açorianos a conhecer um espaço rural,mostrando o contraste entre a grande urbe e o campo.
Para além destas duas cidades, os jovens açorianos e seus professores visitaram Porto Alegre mais especificamente as zonas Centro e Sul, a Assembleia Legislativa, o Palácio Piratini, a Casa dos Câmara, o Bric da Redenção e ruas e avenidas junto ao Lago Guaíba. Sentir o pulsar do coração da maior cidade gaúcha do Rio Grande do Sul foi algo singular e de extrema beleza.
Outra cidade onde a presença açoriana e portuguesa se fizeram sentir foi a cidade de Pelotas e que mereceu uma atenção especial. A comitiva açoriana visitou Princesa do Sul, reconhecendono traçado arquitectónico dos edifícios a presença dos seus antepassados. O Centro Português de Pelotas ofereceu um delicioso almoço, promovendo um convívio mais próximo com a comunidade portuguesa aí residente. Como decorre a FENADOCE, também os açorianos foram convidados a visitar esta feira, percorrendo os vários stands, destacando a cidade do doce.
A saga açoriana por terras gaúchas ainda não terminou, Santo António da Patrulha e Gramado serão mais duas cidades a visitar.
A busca da açorianeidade pelo Rio Grande do Sul só é possível graças às prefeituras das cidades envolvidas e acima de tudo à Casa dos Açores, nas pessoas do seu presidente, senhor Régis Marques Gomes, e vice-presidente, Célia Jachemet , que tão pronta e carinhosamente se predispuseram a organizar um programa arrojado e excepcional e a acompanhar estes jovens açorianos por estas paragens.

Notícias publicadas no Brasil
http://casadosacores-rs.org.br/noticias_geral.html#10062009
http://jornaldegravatai.com.br/
http://www.folhapatrulhense.com.br/
http://www.al.rs.gov.br/
http://www.gramado.rs.gov.br/index.php/Institucionais/Gramado-recebe-estudantes-acorianos.html
http://www.canelasite.com.br/noticias/id:18986
http://www.cdlpelotas.com.br/
http://centralsuldejornais.com.br/IndexNoticia.asp?idNoticia=26103
http://embaixada-portugal-brasil.blogspot.com/2008/07/videoconferncia-aproxima-alunos.html

Um artigo do projecto "Fora de Portas"

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Um Encontro com as Raízes

A turma E, do 8º ano de escolaridade, da Escola Secundária Domingos Rebelo, durante o 2º período lectivo, realizou uma visita de estudo à Oficina-Museu de Capelas. Esta visita permitiu, a nós alunos, aprofundar os nossos conhecimentos no que concerne às tradições dos Açores, tendo sido um verdadeiro encontro com as nossas raízes.
Os conhecimentos desta visita foram enriquecidos com alguma pesquisa e saberes dos nossos professores e familiares, tendo culminado com a realização de alguns trabalhos durante as aulas de IAMD.
A este nosso interesse juntou-se o da turma H, também do 8º ano de escolaridade.
Foram assim realizados, entre outros trabalhos, os seguintes que passamos a destacar:
* Maquetas alusivas à típica aldeia açoriana, espelhando o verde da paisagem e o negro do basalto;
* Maquetas alusivas à prática de jogos tradicionais, tal como o “Jogo do Bilro”, “Jogo do Emboca”, “Jogo da Macaca”, “Jogo do Queimado” entre outros;
* Reprodução, em desenho de vinhos regionais dos Açores;
* Reprodução de materiais alusivos às festas religiosas dos Açores;
* Reprodução de trajes regionais, recorrendo à técnica de colagem de tecidos;
* Recolha e exposição de produtos agrícolas, bem como de produtos confeccionados na cozinha açoriana.
A necessidade de preservar o património natural dos Açores foi ainda um tema trabalhado por um grupo de alunos, tendo-se este dedicado em especial às espécies primitivas e endémicas dos Açores. Nesse trabalho tivemos a colaboração do Dr. Teófilo Braga, dos nossos professores e ainda, dos serviços florestais de Nordeste.
A causa da emigração nos Açores foi também um tema retratado nos cartazes elaborados por alguns dos nossos colegas, com base na exploração temática das Migrações, tema inserido no programa de Geografia do 8º ano, bem como numa visita de estudo ao Teatro RibeiraGrandense, onde visualizamos os filmes “A cor da Saudade” de Rosário Quaresma e “A mulher Açoriana que emigrou para o Canadá nos anos 50” de Nisa Remigio viajando assim, os alunos, até ao seu passado num encontro com as suas raízes.

terça-feira, 9 de junho de 2009

Encontro de alunos de EMRC do 9º ano

No dia 20 de Maio pp. realizou-se o III ENCONTRO DE ALUNOS DE EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA DO 9º ANO E COMPLEMENTAR da ilha de S. Miguel. Apesar das muitas actividades programadas para esse dia, a Escola Domingos Rebelo esteve representada nesse encontro com quatro alunos do 9º ano e três do 10º ano. O Encontro foi na Vila do Nordeste. Cada escola tinha um valor para, duma forma criativa, apresentá-lo aos alunos de outras escolas. O valor que coube à nossa escola foi o tema do amor. Com aplauso dos participantes, os nossos alunos apresentaram um jogral, feito para a ocasião, com o título “o amor tudo suporta”. Foi um momento de festa e de euforia juvenil entre o milhar de jovens participantes. O Senhor D. António Braga, no fim, quis estar presente para apoiar esta iniciativa muito gratificante para todos os jovens alunos de EMRC.

Alunos participantes:
Ana Luísa F. Morete, nº 2 – 9º C
Carina Sousa, nº 8 – 9º C

Maria Angelina P. Vieira, nº17 – 9º C

Tiago Santos, nº 23 – 9º E
Marisa Câmara Melo, nº 18 – 10º H

Cátia Machado Moniz, nº 5 – 10º K

Verónica Cordeiro, nº 16 – 10º K


O professor:
Agostinho Pinto

Alunos dos PERE fazem visita de estudo

No dia 22 de Maio os alunos do PERE, acompanhados pelas professoras Fernanda Carreiro, Fernanda Viveiros, Judite Amaral, Sónia Dias e Vera Fernandes fizeram uma visita de estudo. Na fábrica da "Gorreana" viram as plantações de chá e o processo de transformação das plantas em chá. Nas Furnas fizeram um percurso pedestre à volta da lagoa, que teve como principais propósitos promover o gosto por práticas de actividades físicas em ambientes naturais e também de dar a conhecer as causas da poluição da água da Lagoa. A seguir a um bem merecido almoço, seguiram para Vila Franca onde aproveitaram para recolher amostras de água não poluída da praia de Vinha de Alhos e, claro, apanhar um bocadinho de sol e descontrair.

Modernidade e Vanguarda

Integrada no Plano Anual de Actividades do presente ano lectivo decorreu a Semana da História da Escola Domingos Rebelo, de 29 de Abril a 4 de Maio. O tema escolhido recaiu sobre Modernidade e Vanguarda: as primeiras décadas do século XX, privilegiando-se, desta feita, o domínio cultural, indo ao encontro dos programas do 9º e 12º anos de escolaridade. Desta actividade constou uma exposição facsimilada feita de uma selecção de obras das principais correntes artísticas da época, acompanhadas de características das mesmas, numa tentativa de recriação do Salão de Outono de 1905, no Grand Palais, em Paris, onde pela primeira vez, alguns destes movimentos artísticos viram a luz do dia, cortando radicalmente com a estética anterior, na busca de uma total liberdade de expressão. Para além disso, e reservando-se um espaço ao que se produzia na mesma altura no nosso País, foi recriado A Brasileira, o café-museu da arte moderna em Portugal, que serviu de mote a declamações futuristas e dadaístas levadas a cabo por alguns alunos do 11º E e, ainda, excertos de obras de escritores portugueses associados ao primeiro modernismo e à revista Orpheu. Os alunos do 7ºI e H também se associaram, respectivamente, com uma dramatização de José Jorge Letria «O Menino que Inventava Poetas» e um trabalho em movie maker sobre o Mostrengo de Fernando Pessoa. Por sua vez, os alunos do 9º G, F e H apresentaram os seus trabalhos sobre a temática desta Semana em formato powerpoint e os alunos do 12º I e H, elaboraram os seus trabalhos escritos e realizaram duas aulas abertas sobre os movimentos artísticos e literários vanguardistas da primeira metade do século XX.

Semana da Matemática

Constante do Plano Anual de Actividades, o Departamento de Matemática e Expressões propôs-se organizar uma série de eventos: Peddy paper para os alunos do básico e outro para o secundário, ambos com enorme sucesso; exposição de quadros da autoria dos alunos de Artes e uma acção de formação sobre as normas de segurança rodoviária, focando essencialmente, a condução sob efeito do álcool ensinando o cálculo do Teor de Álcool no Sangue (TAE) e a Taxa de Alcoolemia no Sangue (TAS). Ainda no âmbito do P.A.A. e pretendendo mostrar que a matemática vai muito mais longe que os programas leccionados nas escolas, o grupo disciplinar de Matemática, com a colaboração do grupo de Educação Visual, decidiu organizar um concurso de fotografia (MatVisual), desafiando a comunidade escolar a descobrir, de uma forma original e criativa, a matemática no quotidiano e no dia-a-dia. Por exemplo, a sombra de uma pessoa projectada no chão dá-nos a ideia de um ângulo! Esse desafio, aberto a alunos, professores e funcionários, ultrapassou as expectativas quer na quantidade quer na qualidade dos trabalhos, como se pôde ver na exposição patente no átrio principal da escola. Aproveito para agradecer a todos os organizadores e intervenientes sem os quais não seria possível concretizar as actividades planeadas. Um especial agradecimento aos elementos que constituíram o júri do concurso fotográfico.

sábado, 23 de maio de 2009

I Jornadas Pedagógicas de Área de Projecto

Durante três dias, 19, 20 e 22 de Maio, cerca de 120 alunos encontram-se no Auditório da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada a apresentar à comunidade educativa os seus projectos e trabalhos de pesquisa realizados durante este ano lectivo em Área de Projecto.
Esta apresentação pública recai sobre diversos temas e que vão desde a Família ao Desporto, desde a Violência à Insegurança, desde a Alimentação aos Chás e Tisanas Açorianos, desde a Rádio ao Bem-estar, desde o Emprego aos Recursos Humanos, desde o Clima aos Cetáceos e desde as Energias Renováveis à Gestão Ambiental. Esta panóplia riquíssima de apresentações revela quão responsáveis e trabalhadores são os alunos da Escola Secundária Domingos Rebelo, uma vez que durante um ano lectivo arregaçaram as mangas e abraçaram trabalhos de projecto de grande envergadura. Nota-se, por parte destes jovens, uma preocupação crescente para com a noção de família, destacando o idoso como o fiel depositário de cultura e tradição; para com a saúde, premiando a prevenção e as medicinas alternativas, e para com o emprego, assumindo a motivação e qualificação profissionais como o cerne do sucesso do cidadão do século XXI.
A par destas explanações, as jornadas contam com a presença de outros oradores, como por exemplo: a Professora Doutora Piedade Lalanda, o Professor Doutor José Baptista e o Professor Doutor Carlos Fiolhais, que, com a sua sabedoria e mestria, possibilitam ao público outras reflexões e abrem portas a outros trabalhos de pesquisa como estes.
Este evento só foi possível graças ao envolvimento de todos os alunos do 12º ano dos Cursos Científico-Humanísticos, dos professores que leccionam a disciplina de Área de Projecto e do Conselho Executivo, não esquecendo a Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada que, como habitualmente, cedeu generosamente o seu auditório.


Um artigo do projecto "Fora de Portas"

Trabalhos realizados pelos alunos do 10º M (Multimédia) nas aulas de Desenho B.

Os alunos, em grupo, escolheram os artistas a estudar, pesquisaram sobre a época em que viveram e sobre as suas obras mais emblemáticas e escolheram depois uma obra para trabalharem, tendo por tema central a ilha de S. Miguel.
Utilizaram diversos matérias tais como, guache, pastel, pastel seco, tinta-da-china, lápis de cor, verniz, etc.
A estrutura suporte dos trabalhos foi realizado pelos alunos do curso de carpintaria.

Projecto da Sociedade de Promoção e Gestão Ambiental

Inserida na defesa das nossas Lagoas, os alunos do Curso Tecnológico de Ordenamento do Território e Ambiente em colaboração estreita com a Ecoteca de Ponta Delgada, nas pessoas de Drª. Rafaela Anjos e Dr. Paulo Garcia, participaram activamente num Projecto da Sociedade de Promoção e Gestão Ambiental - SPRAÇORES, na defesa da bacia hidrográfica das Furnas. A actividade foi dividida em duas fases: na primeira, os alunos fizeram o plantio de cerca de 2000 plantas endémicas de S. Miguel e na segunda fase colocaram os tubos protectores ao crescimento das mesmas. Nesta tarefa de protecção da Lagoa das Furnas e do Parque Florestal que a rodeia os alunos tomaram consciência da grandiosidade daquela geopaisagem e da necessidade de recuperar o património biológico endémico desta Ilha. Continuar a formar cidadãos e profissionais conscientes, interventivos e em alerta constante para o ambiente que nos rodeia nesta Ilhas de Bruma, é e será sempre o nosso objectivo como Escola que somos – afirma a professora Clara Castro e, neste sentido, pensamos que demos mais um passo na grande tarefa de socorrer o nosso Bio-Geo-Património.


Um artigo do projecto "Fora de Portas"