quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

“Matemática nas Artes”

No dia 16 de dezembro, decorreu, no Auditório da Escola, a atividade “Matemática nas Artes”, tendo sido apresentada aos pais a 6 de janeiro.

No âmbito do Plano Anual de Atividades, o grupo de docentes do Departamento de Matemática e Expressões, constituído pelos elementos Anabela Câmara, Ana Isabel Cavaco, Ana Lucas Furtado, Ana Paula Fraga, Armando Branco, José Jacinto Silva, Maria da Conceição Ferreira, Maria Lúcia Medina e Valeriano Correia, organizaram a atividade "Matemática nas Artes", que decorreu no dia 16 de dezembro de 2015, no auditório da Escola. No dia 6 de janeiro a mesma atividade foi apresentada aos Encarregados de Educação.

Mas, afinal, o que tem a arte a ver com a matemática?

Criatividade, beleza, universalidade, simetria e dinamismo são qualidades que frequentemente aparecem ligadas quer à arte, quer à matemática. Beleza e rigor são comuns a ambas. A matemática tem a capacidade de revelar estruturas e padrões que nos permitem compreender o mundo que nos rodeia e tem influenciado o aparecimento de novas correntes artísticas.


Citando Hardy "o matemático, tal como o pintor ou o poeta é um criador de padrões. Um pintor faz padrões com formas e cores, um poeta com palavras e o matemático com ideias. As ideias, as cores, as palavras ou os sons devem ajustar-se de forma perfeita, harmoniosa e bela". 

Assim, a atividade constou da apresentação de dança por parte do CEDORE e da turma do 8º D, projeção de um vídeo sobre a aplicação da matemática na música e outro referente ao retângulo de ouro, atuações individuais na área da música e da dança, recital de um poema alusivo à matemática, de Millôr Fernandes, por um grupo de alunos do 12ªE e de uma passagem de modelos de alunos e professores. Teve como objetivo motivar os alunos para a utilidade de aprender matemática, sensibilizá-los para o facto de encontramos matemática em tudo o que nos rodeia e levá-los a verificarem a aplicação de alguns conteúdos matemáticos na dança, na música, na literatura, na moda e na pintura. 

É de salientar o enorme empenho, espirito de equipa, organização e disciplina demonstrado pelos alunos durante a atividade.

Atividades desta natureza devem continuar a ser desenvolvidas, pois são parte integrante de todo um processo de ensino aprendizagem.


 Um artigo do projeto "Fora de Portas"
Enviar um comentário