quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Dia da Filosofia

Este evento, proposto para o plano Anual de atividades pela professora Filomena Ferreira, foi preparado e executado em parceria com as professoras Ana Paula Santo Cristo e Paula Cristina Varão Rocha e mobilizou seis turmas do 11.º ano.

A celebração contou com uma componente teórica de apresentação de trabalhos sobre temas/problemas do Mundo Contemporâneo e outra prática e cultural, composta por música, poesia, dança, patinagem artística, uma parede humana e a leitura da mensagem da Unesco, terminando com um momento de convívio,  com os manjares preparados pelas famílias e com bebidas oferecidas pela escola. 


A aluna Maya de Almeida proferiu uma alocução sobre "Alterações Climáticas e Responsabilidade Ambiental"; a Mariana Medeiros  falou da "Pobreza e Exclusão Social"; a Filipa Resendes versou " Valores e Valoração no Enredo de "Estação Onze""; a Maria de Barros Botelho tratou "A Homoparentalidade", as discentes Marina Jesus Pimentel e Sofia Gaspar encerraram as apresentações com uma alocução sobre "A Busca da Felicidade". Ana Gonçalves, Maria Frias e Patrícia Silva  enriqueceram a comemoração com dança moderna, contribuindo para um dos momentos altos da noite. Outro momento artístico contou com as participações dos alunos Ana Medeiros, Alexandra Miranda e Pedro Furtado que executaram, em patinagem artística, uma coreografia da autoria dos mesmos. Inês Medeiros e Filipe Leite responderam ao apelo para recitar poesia, tendo o Filipe lido um poema da sua autoria. Com talento musical e disponíveis para colaborar, o aluno Isaac Pavão abrilhantou o evento com a interpretação de duas peças em viola da terra; Carina Antunes, Joana Antunes e Ester Vicente presentearam o público com a interpretação, em viola de arco e violoncelo, de Canon em Ré Maior de Pachelbel e outro tema da autoria da própria Carina Antunes. "A hora dos filósofos" veio a revelar-se a atividade mais difícil de preparar, porém, uma das mais bem acolhidas pelo público. Constou de uma homenagem a alguns filósofos tornados presentes pelos alunos Manuel Matos (Sócrates), Eugénio Barbosa (Sartre), Bruna Freitas (Ana Arendt), Alexandra Garcia (Descartes), Júlia Pacheco (Espinosa) João Teixeira (Kant), João Pacheco (Aristóteles), Maria da Luz Riley (Arriet Taylor), Andreia Ambrósio (Rosa Luxemburgo) e Mariana Furtado (Simone de Beauvoir). 

Para concluir, o evento, presidido por Maria Botelho e Pedro Santos, foi muito bem acolhido pelos presentes, tendo mesmo alguns encarregados de educação relevado a sua importância para a conceptualização da ideia de juventude. O sucesso ficou a dever-se à diversidade e complementaridade das atividades e ao empenho posto na sua organização. Não foi fácil motivar os alunos, mas, à medida que a preparação decorria, verificou-se um entusiasmo crescente que culminou num serão surpreendente e que dignificou a escola. 


Testemunhou o aluno António Borges “o projeto foi composto por três fases: os docentes lançaram o desafio a todos os alunos, depois, em reunião, auscultaram-se as ideias, organizou-se o trabalho e, finalmente, decorreram os ensaios e a apresentação de trabalhos.As expetativas, que se viriam a confirmar no decorrer do espetáculo, perante as reações das pessoas, durante as apresentações, os monólogos, a dança, a patinagem, a música, a poesia e, para terminar, com a leitura da mensagem da Unesco sobre o dia da filosofia, concretizaram-se e validaram o sucesso da atividade. Além de que sentimos o reflexo do nosso trabalho não só nos agradecimentos, mas também nos dias seguintes, já que o evento continuou a ser comentado, pois, com o empenho e a dedicação de todos nós, tanto de quem deu a cara como dos que estiveram nos bastidores, valeu a pena. A comemoração do dia da Filosofia encheu-nos de orgulho, comprovando-se que é bom inovar.”

Um artigo do projeto Fora de Portas
Enviar um comentário