segunda-feira, 30 de novembro de 2015

A Biblioteca apresenta…

Newton gostava de ler…nos Açores!

Será que o nosso cérebro nos engana? Foi esta a pergunta que serviu de mote à realização do módulo Difrar'arte do projeto Newton gostava de ler!. Que projeto será esse que entusiasmou todos os alunos do 7º ano? É um projeto que alia a promoção da leitura ao desenvolvimento da cultura científica. O ponto de partida é a leitura de um texto literário do qual se podem criar pontes para a realização de pequenas ações experimentais concretizáveis em bibliotecas escolares.

Deste modo, todas as turmas do 7º ano tiveram a oportunidade de ouvir o conto A Princesa e o cérebro que sentia demais da autoria de Marta Condesso (Fábrica Centro de Ciência Viva, Aveiro). Os alunos intervinham na história de uma forma lúdica, uma vez que eram convidados a fazer gestos cada vez que uma personagem era nomeada. É necessário dizer que esta princesa era muito especial, porque se assustava com muita facilidade e nem os presentes fantásticos dos majestosos pretendentes, os príncipes vindos dos quatro cantos do mundo, conseguiram conquistá-la. Um desses presentes era um par de óculos mágicos que permitia ver as cores de um quadro todas em movimento. E aqui estava a ligação à parte experimental que falava do fenómeno da difração da luz. Com os óculos mágicos da princesa, os óculos Chromadepth 3D, os alunos foram estimulados a fazer várias experiências que demonstraram que as cores podem criar o efeito 3D, um efeito de profundidade que na realidade não existe. Portanto, parece que, afinal, o nosso cérebro se deixa enganar.
 
Toda a atividade decorreu de forma entusiástica e mostrou que a biblioteca escolar também é um espaço de ciência. 
 
Agora é só esperar por janeiro e ver qual a próxima aventura literário-científica que vai pôr a Biblioteca a mexer!

Temos também propostas de leitura no nosso Stand das novidades e no Cantinho das comemorações e leituras.
 

Vem descobrir-nos!
Enviar um comentário